conecte-se conosco
Hélio dos Anjos critica presidente do Náutico após demissão em 2022 Hélio dos Anjos critica presidente do Náutico após demissão em 2022

NáuticoPESérie CÚltimas

Hélio dos Anjos desabafa e cita desafeto com presidente do Náutico: “Não quero relação nem com a quinta geração”

Márcio Melo/Paysandu

Publicados

em

Treinador do Paysandu falou sobre relacionamento com Diógenes Braga

Treinador do Paysandu no momento, Hélio dos Anjos voltou a ser pauta no Náutico. Mas desta vez após uma entrevista sua repercutir em solo pernambucano. O assunto? O seu relacionamento com o atual presidente timbu, Diógenes Braga. No caso, a falta dele. O veterano treinador fez duras críticas e alegou não querer nenhum tipo de contato com o mandatário alvirrubro.

“Se tem uma pessoa no mundo do futebol que eu não quero relação nem com a quinta geração é o presidente atual do Náutico. Eu o detesto. Não tem acordo. Desafeto total. Não sento à mesa com ele nem com a quinta geração dele”, desabafou em entrevista a jornalista Syanne Neno.

O motivo da indignação de Hélio dos Anjos é em relação à sua saída do Náutico em fevereiro de 2022. Tudo iniciou após seu filho e assistente técnico, Guilherme dos Anjos, fazer um desabafo nas redes sociais após a torcida do clube e jogadores brigarem depois de uma derrota para o Retrô dentro dos Aflitos. Após Guilherme ser demitido por justa causa, o treinador seguiu o mesmo caminho.

“Só para você ter ideia, ele me demitiu por justa causa. E nós estamos na Justiça brigando forte. Se a Justiça entender que é justa causa, que dê. Mas não vai ser fácil para eles. É briga grande”, disse.

Problema de Hélio dos Anjos só com o presidente

Embora tenha feito um desabafo forte contra Diógenes Braga, Hélio dos Anjos, por mais de uma vez, reiterou seu respeito e carinho pelo Náutico e seus torcedores. Mas lembrou do duelo que se aproxima e que será necessário vencer o Timbu para seguir sonhando com a classificação para a próxima fase da Série C.

“O que nós queremos no jogo contra o Náutico é vencer porque vai ser necessário. Nosso jogo contra o Náutico vai ser daqui duas rodadas. Não tem como a gente não precisar vencer o Náutico para sobreviver na competição. O meu problema é só esse. O resto eu gosto de tudo o que o Náutico fez por mim em todas as passagens. Foi um acesso, foi um título depois de 53 anos dentro dos Aflitos contra o Sport.”, finalizou.

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados