conecte-se conosco
Náutico-Sede-TiagoCaldas (2) Náutico-Sede-TiagoCaldas (2)

NáuticoPESérie CÚltimas

“Apenas com punição aos culpados é possível garantir lisura”, diz Náutico após ter jogos citados em Operação Penalidade Máxima

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

Timbu também se colocou à disposição para colaborar nas investigações

O Náutico se pronunciou, na tarde desta terça-feira (28), após dois jogos do clube na Série B de 2022 serem investigados na terceira fase da Operação Penalidade Máxima, do Ministério Público de Goiás. Em nota à imprensa, o Alvirrubro afirmou que está à disposição para ajudar nas investigações, citou que pode ter sido vítima e ainda destacou que somente com punição aos culpados é possível manter lisura.

Os jogos do Náutico investigados na Operação Penalidade Máxima são as derrotas por 3 x 1 para o Sampaio Corrêa, nos Aflitos, e 2 x 1 diante do Criciúma, fora de casa, ambas pela Série B de 2022, onde o Timbu foi rebaixado como lanterna.

“O clube, na figura do presidente Diógenes Braga, sempre se mostrou disponível para colaborar com as investigações na condição de testemunha. Entendemos que apenas com uma punição séria e justa aos culpados é possível garantir a lisura da prática esportiva em nosso país”, diz trecho da nota do Timbu.

Náutico-Sede-TiagoCaldas (2)
Foto: Tiago Caldas/CNC

Na nova fase da Operação Penalidade Máxima, diga-se, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em oito cidades do país: Votuporanga (SP), Santana do Parnaíba (SP), São Paulo (SP), Volta Redonda (RJ), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Nilópolis (RJ) e Bataguassu (MS). Até o momento, contudo, não houve prisões.

A operação continua na apuração dos desdobramentos da primeira e segunda fase da Penalidade Máxima, que teve início em fevereiro. Foram três denúncias feitas ao MP-GO, com 32 pessoas acusadas de crimes.

Veja, na íntegra, a nota do Náutico

O Clube Náutico Capibaribe tomou ciência, através da imprensa, nesta terça-feira (28), da terceira fase da Operação Penalidade Máxima, deflagrada pelo Ministério Público de Goiás, onde dois jogos envolvendo o Náutico foram citados. Ambos são referentes à Série B de 2022.

Esta diretoria executiva, que possui mandato até dezembro do corrente ano, sempre presou pelo respeito, ética, integridade e lisura, seja dentro ou fora de campo. Estas premissas guiaram, desde sempre, todas as atitudes tomadas desde janeiro de 2022, data que marcou o início desta gestão.

O clube entende que as investigações, sejam elas contra quem for, precisam ser levadas com seriedade e afinco, a fim de combater qualquer tipo de ilegalidade no meio esportivo. Caso sejam confirmadas, o Náutico, assim como os outros clubes citados, é uma das vítimas.

Diante disso, o clube, na figura do presidente Diógenes Braga, sempre se mostrou disponível para colaborar com as investigações na condição de testemunha. Entendemos que apenas com uma punição séria e justa aos culpados é possível garantir a lisura da prática esportiva em nosso país.

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados