conecte-se conosco
Marcelo Segurado, executivo de futebol do Santa Cruz, concedendo entrevista coletiva Marcelo Segurado, executivo de futebol do Santa Cruz, concedendo entrevista coletiva

PEPernambucanoSanta CruzÚltimas

Torcida, Walter, reforços e espera pela semifinal: Segurado abre o jogo no Santa Cruz

Publicados

em

O Santa Cruz já garantiu o seu primeiro objetivo no ano, com uma boa 1ª fase no Estadual e a garantia de um calendário nacional em 2023, mas isso ainda está longe do que o clube espera ter nesta temporada. Os planos do clube para o momento foram explicados pelo executivo de futebol Marcelo Segurado, que concedeu entrevista nesta quinta-feira.

Reforçando a importância da torcida para buscar o sucesso do Santa Cruz, ele garantiu a busca por pelo menos três reforços para o elenco. Além disso, Segurado também comentou sobre o intervalo sem jogos nesta reta final de Pernambucano e sobre a saída de Walter, negando que o jogador tenha tido problemas no clube e pedindo que o assunto seja deixado para trás.

Questionado sobre a prioridade em equilibrar as contas do clube antes de trazer reforços, Segurado mostrou confiança na nova presidência na resolução dos problemas. “Não contratava enquanto as coisas não estivessem organizadas, e agora estão. Com a chegada do presidente Antônio, com certeza essas situações ficaram para trás, está se organizando”.

A torcida do Santa Cruz e a disputa do Pernambucano

Com a torcida voltando às arquibancadas do Arruda no jogo do último sábado, contra o Caruaru City, Segurado reforçou a importância da torcida do Santa Cruz. Segundo ele, a massa coral é importante para manter o elenco motivado.

“A torcida do Santa Cruz é o diferencial. Essa massa expressiva que é uma das maiores torcidas do Brasil, com certeza entre as três maiores do Nordeste. É uma torcida vibrante e que estava fazendo muito muita falta (…) A torcida do Santa Cruz vai estar sempre aqui no Arruda. Se o limite for 3.000, vai dar 3.000. Se for 50.000 vai dar 50.000”.

Ainda assim, ele não sabe quando a torcida vai poder rever o time, mesmo que à distância. Isso porque o clube não sabe quando volta a jogar pelo Pernambucano. Esperando a definição da vida do Náutico na Copa do Nordeste para disputar a semifinal do Estadual, Segurado lamentou a interrupção do bom ritmo da equipe, mas projetou evolução nesse tempo parado.

“A gente vinha de duas vitórias e um empate em um clássico. Isso dá moral, sequência, pegada, a torcida veio. Por esse lado, a gente lamenta, com certeza. Agora, eu tenho que ver pelo lado do copo meio cheio. Isso significa dizer que a gente ganha um tempo a mais para a preparação, para recuperar fisicamente (…) dá tempo para que alguns atletas que estão no DM estarem mais aptos”.

O elenco do Santa Cruz e a saída de Walter

Na visão de Segurado, o elenco do Santa Cruz precisa de três reforços mais imediatos: um zagueiro, um atacante de velocidade e um centroavante. Ainda assim, ele garantiu que o foco do clube está na disputa do Pernambucano, mas com essa busca sendo trabalhada em bastidores.

“Desde o início eu venho falando que tem algumas posições que a gente vai buscar no mercado. Isso é fato, um zagueiro, a gente nunca deixou de citar isso. Nós temos quatro zagueiros que a gente acredita muito, mas a gente precisa de cinco para o Brasileiro (…) A gente também tem que trazer mais um atacante de velocidade”.

E, com a saída de Walter, Segurado vê a necessidade de uma peça de reposição, independente da lesão de Rafael Furtado. “A gente já estava buscando um centroavante. A questão do Rafael (…) é uma questão do futebol mesmo. Mas, com certeza, isso faz com que a gente tenha certeza que a gente sempre tem que ter dois jogadores do mesmo nível para a posição”.

Sobre a ausência de Walter, inclusive, Segurado negou as especulações de que ele teria expressado descontentamento no Santa Cruz e que teria saído do Arruda sem nenhum salário recebido.

“Ele me chamou pra conversar, disse que havia recebido uma proposta. Eu questionei se era o que ele queria, ele disse que sim. Ponderamos, viemos lados positivos para o clube, para o atleta, e assim se fez. Se foi ventilado que ele não teria recebido nada até então, isso não é verdade. A situação era equivalente a de todos os outros atletas do elenco”.

Assim, o executivo também pediu para que o assunto fosse deixado no passado. “O Walter veio, teve o seu papel aqui, desenvolveu o que a gente queria, com certeza poderia ter desenvolvido mais, mas o Walter já foi. (…) Agradeço muito a passagem do Walter pelo Santa Cruz, mas são águas passadas”.

Leia toda a entrevista coletiva do executivo do Santa Cruz

Retorno da torcida do Santa Cruz ao Arruda

A torcida do Santa Cruz é o diferencial. Essa massa expressiva que é uma das maiores torcidas do Brasil, com certeza entre as três maiores do Nordeste. É uma torcida vibrante e que estava fazendo muito muita falta. Todos os contatos que eu tive com os atletas, uma das questões mais importantes, a gente sempre colocou a torcida.

Em função de questões que fogem ao nosso controle, a gente estava distante desse torcedor. É bem verdade que vieram só 3.000, mas era o limite daquilo que poderia ter vindo. Então, a torcida do Santa Cruz vai estar sempre aqui no Arruda. Se o limite for 3.000, vai dar 3.000. Se for 50.000 vai dar 50.000.

Ela é o elemento mais importante, é em função da torcida que a gente faz todo esse trabalho, que a gente está motivado. Com certeza, assim como alguns atletas já disseram, essa torcida é o 12º jogador e, com certeza, com a camisa número 10.

O sentimento de ter conseguido montar um elenco competitivo

A gente sente muito orgulho. É um sentimento muito bacana, mas sempre dividindo com o Leston, com a diretoria. Eu e o Leston estamos fazendo esse trabalho desde novembro. Não está sendo fácil. As coisas começam a se clarear agora, em função daquilo tudo que a gente já falou: dificuldades históricas, falta de competições, algumas questões que caracterizaram.

Mas eu nunca nunca deixei isso como principal elemento, como elemento dificultador. Eu acho que isso fez com que a gente tivesse mais critério ainda para escolher os jogadores que a gente escolheu, e esses que estão aqui, a gente tem que valorizar muito, porque eles tiveram muita vontade de estar aqui.

Então, o sentimento que eu tenho é de ter montado um elenco de muito brio, de muito caráter, de atletas que são comprometidos com as cores do Santa Cruz.

Intervalo sem jogos no Pernambucano

Eu trabalho sempre com a circunstância daquilo que a gente que a gente pode buscar. Eu trabalho com a realidade, sempre dentro de um contexto otimista. Dentro da realidade, a gente dá sequência aos jogos, a gente vinha de duas vitórias e um empate em um clássico. Isso dá moral, sequência, pegada, a torcida veio. Por esse lado, a gente lamenta, com certeza.

Agora, eu tenho que ver pelo lado do copo meio cheio. Eu sempre vou dizer que ele está meio cheio. Isso significa dizer que a gente ganha um tempo a mais para a preparação, para recuperar fisicamente, porque os atletas também vinham de uma sequência muito grande.

E, também, sem dúvida alguma, dá tempo para que alguns atletas que estão no DM estarem mais aptos se o jogo acontecer na quarta, no sábado. Agora, independente disso, a gente tem que estar pronto se o jogo for amanhã.

Necessidades de contratação no elenco do Santa Cruz

Nós estamos em reta final de campeonato e falar em contratação agora não é bom. A gente vem fazendo um trabalho interno de captação, de observação de mercado.

Evidente que, desde o início eu venho falando que tem algumas posições que a gente vai buscar no mercado. Isso é fato, um zagueiro, a gente nunca deixou de citar isso. Nós temos quatro zagueiros que a gente acredita muito, mas a gente precisa de cinco para o Brasileiro.

E, evidentemente, com a a saída do Walter, a gente já estava buscando um centroavante. A questão do Rafael, aconteceu como poderia acontecer se se tivesse com mais um ou outro, isso é uma questão do futebol mesmo. Mas, com certeza, isso faz com que a gente tenha certeza que a gente sempre tem que ter dois jogadores do mesmo nível para a posição.

A gente já estava, antes mesmo da lesão do Furtado, buscando um centroavante com características dentro da ideia do jogo do Leston.

Pensando, sempre admiti isso, que a gente também tem que trazer mais um atacante de velocidade e, ao longo do tempo, a gente vai fazendo essas observações e, no momento certo, colocando para vocês. A priori, é um zagueiro, um centroavante e esse atacante em velocidade.

Organização das contas do Santa Cruz antes de contratar peças

No Pernambucano as inscrições já haviam terminado e, naquele momento, eu havia dito que não contratava enquanto as coisas não estivessem organizadas. E agora estão, com a chegada do presidente Antônio, com certeza essas situações ficaram para trás, está se organizando.

De agora em diante, já pensamos nesta reta final do Pernambucano e eu, como executivo, evidentemente pensando a médio e longo prazo, que é o Brasileiro também.

Insatisfação de Walter em sua saída do Santa Cruz

Essa notícia não chegou a mim, nem a questão de chateação do Walter. Em momento algum, quando ele veio conversar comigo, ele externou isso. O que foi colocado para mim é que ele recebeu uma proposta, ele me chamou pra conversar, disse que havia recebido uma proposta e era interessante para ele financeiramente.

Eu questionei se era isso que ele queria, ele disse que sim. Ponderamos, a gente tem que pensar sempre no que é positivo, viemos lados positivos para o clube, para o atleta, e assim se fez.

Assim aconteceu, se foi ventilado essa situação de que ele não teria recebido nada até então, isso não é verdade. A situação do Walter era equivalente a de todos os outros atletas que faziam e fazem parte do elenco.

E essa questão do Walter, eu acho que já deu. O Walter veio, trouxe o Walter, ele teve o seu papel aqui, desenvolveu aquilo que a gente queria, com certeza poderia ter desenvolvido mais, mas o Walter já foi. Então, eu acho que passou, vamos pensar nesse evento de agora para frente.

Agradeço muito a passagem do Walter pelo Santa Cruz, mas são águas passadas, ficou para a história os quatro gols que ele fez, o momento que ele fez, a alegria que ele deu para a torcida. Mas agora é pensar neste elenco.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Trending