conecte-se conosco
ASA bateu o Santa Cruz pela Série D ASA bateu o Santa Cruz pela Série D

ALPESanta CruzSérie DÚltimas

ASA bate Santa Cruz e avança à 2ª fase da Série D; Tricolor decide contra Lagarto, no Arruda

Publicados

em

Alvinegro domina maior parte do jogo e vence com méritos, enquanto Tricolor faz partida muito ruim e decide sua vida na Série D no Arruda

Um duelo direto entre ASA e Santa Cruz pela classificação antecipada à 2ª fase da Série D, além da 2ª colocação do Grupo A4 da competição. Melhor para os alagoanos, que foram bem consistentes, aproveitaram má atuação do Tricolor e venceram com autoridade por 2 a 0.

Os gols foram marcados por Benne e Xandy, um em cada tempo, em partida disputada neste domingo (10) no estádio Municipal de Arapiraca, interior alagoano.

Como está o Santa Cruz na Série D? E o ASA?

Com o resultado, o Santa Cruz cai para a 4ª colocação do Grupo A4, com 18 pontos. Enquanto isso o ASA vai a 22 pontos, na vice-liderança da chave.

Quando o Santa Cruz joga? Quando o ASA joga?

O Tricolor volta a campo no próximo sábado (16), diante do Lagarto-SE, às 16h, no estádio do Arruda. Uma vitória garante a classificação coral à 2ª fase da Série D. Se empatar, precisa que a Juazeirense não vença o CSE por mais de 3 gols de diferença.

Enquanto isso, o ASA voltará a campo no mesmo dia e horário, contra o Atlético-BA, no Carneirão, em Alagoinhas-BA.

Santa Cruz leva lá e lô do ASA e decidirá a classificação na última rodada da Série D

ASA domina, marca e Santa Cruz pouco cria

Em casa, o ASA fez um primeiro tempo de amplo domínio. Conseguia se adaptar melhor ao campo pesado, tocava bola e acelerava nos momentos certos. Assim, se aproveitava das brechas deixadas na marcação do Santa Cruz.

Enquanto isso, o Tricolor teve 45 minutos de pouca inspiração. Além disso, apresentou bastante dificuldade para criar jogadas e na sua saída de jogo. Pelo lado alvinegro, quem comandou o time foi o meia Anderson Feijão.

Principal articulador das jogadas ofensivas, ele também levou muito perigo na finalização. Aos 5 minutos, em cobrança de falta, só não marcou porque Jefferson fez defesa importante. Aos 15, Anderson Feijão chutou forte e atingiu o travessão coral.

A bola parada era a principal arma do ASA. Insistiu em várias jogadas e assim chegou ao gol, marcado aos 28 minutos. Feijão cobrou o escanteio, houve um desvio na 1ª trave e Benne chegou na 2ª trave para completar de cabeça. Gol merecido pelo que criou o time alagoano.

Porém, a situação do jogo começou a mudar poucos minutos depois. Aos 30, em confusão com Matheuzinho, do Santa Cruz, Roger Gaúcho puxou o atacante pelo pescoço e o árbitro o expulsou.

Com isso, o Tricolor passou a aplicar um maior volume de jogo, teve boas investidas, mas não acertou a finalização. Enquanto isso, o ASA se resguardou e diminuiu o ritmo para conter o ataque pernambucano.

ASA bateu o Santa Cruz pela Série D
Bola parada do ASA incomodou o Santa Cruz durante todo o jogo. Foto: Rudney Melo/ASA

Santa Cruz pressiona, mas peca na finalização

A 2ª etapa começou com o Santa Cruz em maior intensidade. O Mais Querido tentava sufocar o ASA em seu campo de defesa e, assim, aproveitar a superioridade numérica. Teve volume de jogo e criou boas chances.

Aos 2 minutos, Ratinho cruzou e a bola passou por Raphael Macena e Matheuzinho, na pequena área, sem nenhum deles alcançar para fazer o gol. Aos 6, Anderson Ceará bateu e o goleiro pegou. No contra-ataque, Júnior Viçosa chegou na entrada da área e chutou com perigo, por cima da meta.

Aos 10 minutos veio a melhor chance do Santa Cruz no jogo. Rafael Furtado recebeu na cara do goleiro e bateu cruzado. A bola ia mansamente até a barra, mas Benne chegou antes e tirou em cima da linha.

Depois disso, o ritmo caiu e o Santa Cruz ficou encaixotado na defesa do ASA. Com isso, Anderson Ceará, que vinha mal no jogo, deu uma entrada com mais força em Alysson Dutra e foi expulso pelo árbitro.

10 x 10 em campo e o duelo ficou bem mais equilibrado. Melhor para o ASA. O time alagoano equilibrou mais as ações e atraiu o Santa Cruz para o seu campo. Assim, achou espaços para contra-atacar e apenas faltava um capricho na finalização.

Esse acerto veio só aos 45 minutos, para aliviar a torcida do Fantasma. Em contragolpe, onde a defesa do Santa Cruz acompanhou e não matou a jogada, Xandy recebeu pela direita, encarou a marcação e bateu cruzado para ampliar.

Ficha do jogo

ASA (2)

Renan Rinaldi; Michel, Cristian Lucca, Benne e Alysson Dutra; Jorginho (Marcos Antônio), Colina, Ermínio (Xandy) e Anderson Feijão (Assis); Roger Gaúcho e Júnior Viçosa (Diego Rosa). Técnico: Jota Guerreiro.

Santa Cruz (0)

Jefferson; Edson Ratinho (Jefferson Feijão), Alemão, Luan Bueno e Ítalo Henrique (Dudu Mandai); Daniel Pereira, Gilberto (Raphael Macena) e Anderson Ceará; Wescley (Tarcísio), Matheuzinho (Lucas Silva) e Rafael Furtado. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Estádio Municipal de Arapiraca, em Arapiraca-AL.

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO).

Assistentes: Brigida Cirilo Ferreira e Maxwell Rocha Silva (ambos AL).

Gols: Benne, aos 28′ do 1º T, e Xandy, aos 45′ do 2º T (ASA).

Cartões amarelos: Colina, Jorginho, Ermínio e Cristian Lucca (ASA); Matheuzinho (SCZ).

Cartões vermelhos: Roger Gaúcho (ASA); Anderson Ceará (SCZ).

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados