conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Buscando milagre da permanência, Náutico tenta repetir feito que só três clubes conseguiram na Série B de pontos corridos

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

Com 99% de risco de queda para a Série C, podendo inclusive ter o rebaixamento decretado na sexta-feira (14), o Náutico, na lanterna, tenta um feito que só três clubes conseguiram na era da Série B de pontos corridos: escapar do rebaixamento com menos de 42 pontos.

A quatro rodadas do fim da Série B, o Timbu, que tem apenas 30 pontos, só poderia chegar em 42. Se olharmos para todas as edições de pontos corridos da Segunda Divisão, que tem este formato desde 2006, é possível perceber que apenas três clubes conseguiram escapar com uma pontuação tão baixa.

Os exemplos mais recentes são em 2019, quando o Figueirense e Oeste conseguiram escapar da queda com 41 pontos. O time catarinense terminou em 16º, enquanto o clube paulista foi o 15º – levou vantagem pelo número de vitórias. Ambas as equipes finalizaram a Segundona com dois pontos de vantagem para o Londrina, que caiu em 17º com 39.

Em 2016, o Oeste conseguiu escapar novamente com 41 pontos, mesma pontuação do Paraná, que terminou na 15ª colocação – levou vantagem no número de vitórias. Os dois clubes acabaram a Série B com um ponto de vantagem para o Joinville, que caiu em 17º com 40.

Portanto, de 2006 até 2021, apenas três clubes conseguiram escapar com menos de 42 pontos: Oeste (2x), Paraná e Figueirense. Assim, se o Alvirrubro obtiver êxito no seu milagre, entrará para o grupo.

Buscando milagre da permanência, Náutico tenta repetir feito que só três clubes conseguiram na Série B de pontos corridos
Foto: Tiago Caldas/CNC

Nos outros anos, o Guaratinguetá é quem mais se aproxima da pontuação que o Náutico pode atingir. Isso porque, em 2012, o clube escapou da queda com 43 pontos, um a mais do que o máximo que o Alvirrubro pode chegar caso vença seus quatro jogos restantes.

Pesa negativamente contra o Náutico, no entanto, o fato de que os já citados times tinham uma campanha melhor do que o atual Timbu ao término da 34ª rodada. Com exceção do Figueirense de 2019, todos eles já estavam fora da zona de rebaixamento.

O próprio Figueirense, mesmo estando no Z-4 ao término da 34ª rodada da Série B de 2019, tinha a mesma pontuação do Londrina, que era o 16º e acabou rebaixado ao término da competição nacional.

Para manter vivo o sonho do milagre, portanto, o Náutico tem que vencer o Novorizontino na sexta-feira, fora de casa, de 21h30. Se triunfar, diminui a distância do 16º para quatro pontos.

Comparação do Náutico atual com os clubes citados após 34 rodadas de Série B

2016:

  • O Paraná era o 15º, com 39 pontos. Portanto, somou mais dois pontos ao fim da Série B e conseguiu escapar com 41 pontos, terminando a Série B em 15º.
  • O Oeste, por sua vez, era o 16º, com 36 pontos. Nas quatro rodadas finais, conseguiu somar mais cinco pontos e também escapou com 41 pontos, terminando a competição em 16º.

2019:

  • O Oeste era o 15º, com 40 pontos. Portanto, somou apenas mais um ponto ao término da Série B, escapando com 41 pontos. Terminou a competição em 15º.
  • O Figueirense, por sua vez, tinha 35 pontos e era o 17º ao fim da 34ª rodada, tendo a mesma pontuação do Londrina, o 16º. No entanto, o time catarinense conseguiu somar mais sete pontos nos últimos quatro jogos e escapou com 41 pontos, em 16º.

2022:

  • O Náutico tem apenas 30 pontos, é lanterna e possui sete a menos que o Novorizontino, primeiro clube fora da zona de rebaixamento, com 37, e próximo adversário do Timbu.
A classificação da Série B de 2022 após a 34ª rodada; aperta a disputa pelo G4

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados