conecte-se conosco
CBF detalha 21ª à 24ª rodada do Brasileirão; Veja os duelos de Bahia e Fortaleza - Thaciano, do Bahia, e Hércules, do Fortaleza, em jogo do Brasileirão 2023 CBF detalha 21ª à 24ª rodada do Brasileirão; Veja os duelos de Bahia e Fortaleza - Thaciano, do Bahia, e Hércules, do Fortaleza, em jogo do Brasileirão 2023

BABahiaCEFortalezaSérie AÚltimas

Fortaleza tem gol anulado nos acréscimos e empata sem gols com o Bahia no Castelão

Mauricia Natalee/EC Bahia

Publicados

em

Clássico nordestino também foi marcado por três substituições por lesão

O Fortaleza recebeu o Bahia para um clássico nordestino no Brasileirão. No Castelão, o jogo foi muito agitado, mas perigo real só houve no início 2º tempo, na pressão leonina. Assim, nada mexeu no 0 x 0, nem mesmo o gol impedido de Zanocelo, do Leão, já nos acréscimos.

Os baianos conseguiram ter momentos de domínio no 1º tempo, mas tiveram dificuldades criativas e praticamente não geraram chances reais. O Fortaleza, por outro lado, teve domínio ofensivo por todo o 2º tempo, com volume de jogo, mas também sem levar muito perigo.

Elencos de Fortaleza e Bahia antes de jogo no Brasileirão 2023
Mauricia Natalee/EC Bahia

Como fica?

Com o empate, o Fortaleza entra no G-6 do Brasileirão e termina o jogo no 6º lugar com 14 pontos. Mas essa posição deve ser perdida ainda nesta rodada, já que seis equipes que podem passar o Leão ainda entram em campo.

O mesmo vale para o Bahia. O time está em 15º, com oito pontos, apenas um a frente do Goiás, que abre o Z-4 e joga contra o Cuiabá amanhã. Independente do resultado, um dos times ultrapassará o Tricolor, algo também almejado pelo Vasco da Gama.

Agora, o Fortaleza deixa o Brasileirão de lado e viaja para a Venezuela. Nesta terça-feira (6), às 19h, o time alencarino entra em campo para enfrentar o Estudiantes de Mérida e com boas chances de garantir a sua classificação às oitavas com uma rodada de antecedência.

No Brasileirão, o próximo compromisso é daqui a uma semana, visitando o Botafogo às 18h30 do sábado (10). O Bahia, por sua vez, entra em campo no mesmo dia, mas às 21h, recebendo o Cruzeiro na Arena Fonte Nova.

Fortaleza x Bahia

1º tempo: Pouco perigo, muito risco

O jogo começou lento, mas com domínio leonino, trabalhando bem a bola, mesmo que sem converter isso em grande perigo de gol – algo que foi constante para os dois times até o fim do 1º tempo. Mas a cara do jogo mudou aos 14, quando o Esquadrão perdeu Vitor Hugo por lesão.

O que poderia ser uma dor de cabeça, porém, foi o ponto de virada para a organização de um time que vinha perdido em campo até então. Após a entrada de Gabriel Xavier, o Bahia organizou suas linhas, fechou espaço na defesa e conseguiu ter boas chegadas ao ataque.

E os visitantes chegaram a ter um bom recorte de maior controle no jogo, mas sofria no último toque antes da finalização. Mas novas mudanças por lesão mudaram o jogo de novo.

Aos 40, Romarinho saiu para a entrada de Guilherme, mas o atacante teve um choque com o goleiro Marcos Felipe logo aos 45 e precisou sair de campo de ambulância.

Com a entrada de Yago Pikachu, o Fortaleza ganhou em intensidade e o Bahia não conseguiu acompanhar a forte pressão dos mandantes, que geraram sufoco, mas também não acertaram a barra. No 1º tempo, foram 10 finalizações e apenas dois na direção certa.

2º tempo: Breve pressão mandante

No intervalo, os dois times voltaram a campo com propostas mais ofensivas: o armador baiano Diego Rosa e o atacante leonino Lucero entraram nos lugares dos volantes Rezende e Pochettino. Isso reorganizou a disposição tática do Fortaleza, que levou a melhor nessa.

Nos primeiros cinco minutos, foram três chances claras para o Fortaleza, em uma mudança de perfil de jogo que passou pela velocidade de Yago Pikachu e pela presença de área de Lucero. O Bahia, por sua vez, só conseguia subir nos contra-ataques – pouco efetivos.

Mas essa intensidade passou rápido e o jogo logo voltou às dificuldades criativas do 1º tempo. O meio de campo do Leão era dominante e conseguia manter o jogo sempre no ataque, enquanto o Bahia cedia espaços na faixa central e não conseguia ter organização para subir.

A defesa baiana, porém, era bem postada e conseguia segurar as jogadas do Fortaleza na última linha – muitas vezes contando também com os erros leoninos no último passe. Assim, as 10 finalizações da etapa inicial viraram apenas seis na 2º metade, sendo 4 dos mandates.

Mas tudo poderia ter acabado de forma diferente. Aos 49, Lucero ajeitou a bola na área e Zanocelo chegou batendo para balançar as redes. Mas o argentino estava impedido na origem da jogada, anulando o que poderia ter sido o único gol do jogo e selando o 0 x 0.

Volante Nicolás Acevedo, do Bahia, em jogo contra o Fortaleza no Brasileirão 2023
Mauricia Natalee/EC Bahia

Ficha do jogo

Fortaleza (0)
João Ricardo; Tinga, Emanuel Brítez, Titi e Bruno Pacheco; Caio Alexandre, Hércules (Vinicius Zanocelo) e Tomás Pochettino (Juan Martín Lucero); Calebe (Silvio Romero), Romarinho (Guilherme | Yago Pikachu) e Thiago Galhardo. Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Bahia (0)
Marcos Felipe; Kanu, David Duarte e Vitor Hugo (Gabriel Xavier); Cicinho, Nicolás Acevedo, Thaciano, Rezende (Diego Rosa) e Ryan; Ademir (Cauly) e Everaldo (Vinicius Mingotti). Técnico: Renato Paiva.

Local do jogo: Arena Castelão, em Fortaleza-CE
Árbitro: João Vitor Gobi (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelos: Vinivius Zanocelo, Titi (FOR), Nicolás Acevedo, Cicinho e Everaldo (BAH)
Público: 38.338 torcedores
Renda: R$ 371.921,00

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados