conecte-se conosco
Guia da Série A para nordestinos: o raio-x dos clubes da Região com análise da temporada e equipes bases Guia da Série A para nordestinos: o raio-x dos clubes da Região com análise da temporada e equipes bases

BahiaFortalezaNordesteSérie AÚltimasVitória

Guia da Série A para nordestinos: O raio-x dos clubes da Região com análise da temporada e equipes bases

Publicados

em

O NE45 realizou um mapeamento dos times nordestinos envolvidos na disputa; confira

A Série A do Brasileirão está prestes a começar. Durante os próximos oito meses, 20 equipes irão disputar a elite do futebol nacional em busca do título nacional. Em 2024, três times nordestinos estão nesta briga: Bahia e Fortaleza, remanescentes, além do Vitória, que faturou a Segunda Divisão de 2023. 

Nesse cenário, o NE45 traça um raio-x do que se esperar de cada uma das equipes da região, analisando quem são os principais destaques dos times e quais os principais pontos das temporadas do Esquadrão, do Tricolor de Aço e do Leão da Barra até aqui. Confira abaixo:

Como chega o Bahia?

Tiago Caldas/ECB

Depois de brigar até a última rodada pela permanência em 2023, o Bahia projeta uma Série A diferente na atual temporada. O clube vive o ‘ano 1’ após o acerto com o Grupo City, gastou milhões com reforços e quer lutar por objetivos maiores no Brasileiro. O saldo do ano, no entanto, poderia ser melhor.

Principalmente em termos de exibição. Apesar de liderar campanha do Campeonato Baiano, foi derrotado pelo rival na final, diante do seu torcedor, que ainda espera ver um Esquadrão mais consistente em campo. Na Copa do Nordeste, avançou e está nas semis. Na do Brasil, chegou à terceira fase e aguarda adversário.

Para 2024, seis contratações foram oficializadas até o momento. Entre elas, se destacam os volantes Jean Lucas e Caio Alexandre – esse, a maior compra da história do futebol nordestino – e o meia Everton Ribeiro, que deixou o Flamengo após seis anos. Apesar de todos os setores terem sido reforçados, o Grupo City segue de olho no mercado.

O grande destaque da temporada tricolor é o polivalente Thaciano. O camisa 16, meia de origem, tem sido utilizado no ataque pelo técnico Rogério Ceni. E tem dado conta da missão, com 10 participações em gols em 18 partidas. Everton Ribeiro, Jean Lucas e o lateral Arias também se despontam positivamente.

Dessa forma, o Bahia chega à Série A com 24 jogos realizados em 2024, com 16 triunfos, três empates e cinco derrotas, resultando num aproveitamento de 70,8% dos pontos disputados.

Time-base
Marcos Felipe; Santiago Arias, Kanu, Victor Cuesta e Juba (Rezende); Caio Alexandre, Jean Lucas e Everton Ribeiro; Cauly, Biel e Thaciano.

O momento do Fortaleza

Jogadores do Fortaleza comemoram primeiro gol na Copa Sul-Americana
Foto: Mateus Lotif/Fortaleza

Em sua sexta temporada consecutiva na Série A, o maior recorte de um nordestino na história dos pontos corridos, o Leão do Pici chega à competição precisando reconstruir sua autoestima, uma vez que, até aqui, o time ainda não venceu equipes das principais prateleiras do futebol nacional. Além disso, teve dificuldades para se classificar às quartas do Nordestão e perdeu a chance de estabelecer um inédito hexacampeonato estadual diante do maior rival.

O ponto de virada na temporada do Leão do Pici até o momento vem sendo a Copa Sul-Americana. Com duas vitórias em dois jogos, o Tricolor é o líder do Grupo D, com dois pontos à frente do tradicional Boca Juniors. Inclusive, antes de iniciar sua trajetória na Série A, o Fortaleza bateu o Nacional Potosí, em casa, por 5 x 0, maior goleada do ano até então. 

Quanto ao elenco, o Leão vem buscando nomes para incrementar o plantel à disposição de Juan Pablo Vojvoda para a disputa das quatro competições restantes no ano. Dessa forma, Emanuel Martínez, ex-América-MG, que já foi anunciado, além de Felipe Jonatan são os reforços do Tricolor. 

O Fortaleza ainda busca a contratação ao menos de um centroavante para repor a saída de Thiago Galhardo, que deixou o clube e acertou com o Goiás. Os atuais nomes em pauta são o argentino Julio Furch, do Santos, e o atacante Renato Kayzer, emprestado pelo Tricolor ao Criciúma, e que pode ter seu retorno solicitado. 

Dessa forma, em 21 jogos no ano, o Leão do Pici venceu nove jogos, perdeu quatro e empatou oito, chegando à Série A com um aproveitamento de 55,6% dos pontos disputados. 

Time-base
João Ricardo; Tinga, Brítez, Titi e Bruno Pacheco; Zé Welison, Hércules e Pochettino; Yago Pikachu, Machuca e Lucero.

O retorno do Vitória

Aumenta a necessidade do Vitória vencer o Fortaleza para seguir vivo no Nordestão
Foto: Victor Ferreira/EC Vitória

O Vitória retorna à Série A após seis anos da última vez que a disputou e chega empolgado, vindo de um título estadual. Além disso, a história vivida pelo clube de 2022 até agora, deixando a Série C e depois sendo campeão da Série B, é algo marcante. O Leão volta a figurar na elite e busca voos maiores, passando, primeiramente, por uma consolidação e permanência para 2025.

Apesar do título do Campeonato Baiano, que não vinha há sete anos, o Rubro-negro foi eliminado precocemente da Copa do Nordeste, ainda na primeira fase. Apesar da campanha, em números, não ter sido ruim, a margem de erro era mínima num grupo tão equilibrado e com ponto de corte alto. Uma marca ruim neste início de ano, mas que foi superada.

Ao todo, o Leão da Barra já fez 22 contratações para esta temporada, mas são poucos os que realmente conseguiram se estabelecer no time principal até então. Só o lateral Patric Calmon (PK), o volante Willian Oliveira e o atacante Alerrandro. Os demais são remanescentes de 2023. Mas isso não significa que os reforços não sejam utilizados. Há expectativa por maior rodagem do time nesta Série A.

O maior destaque do Vitória em 2024 é a força coletiva do time. De grande aplicação tática e disposição em campo, o conjunto tem feito a diferença. Individualmente, nomes como Matheuzinho, Dudu e Osvaldo têm despontado, junto aos consolidados zagueiros Camutanga e Wagner Leonardo.

Dessa forma, o Vitória chega à Série A somando 21 partidas neste ano, com 13 vitórias, quatro empates e quatro derrotas, resultando num aproveitamento de 68,25% dos pontos disputados.

Time-base
Lucas Arcanjo; Zeca, Camutanga, Wagner Leonardo e Patric Calmon; Willian Oliveira, Rodrigo Andrade e Dudu; Osvaldo, Matheuzinho e Alerrandro.

VIDEOGUIA DA SÉRIE A – 45 MINUTOS

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados