conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Para seguir vivo na Série B, Náutico tem decisão ante Brasil, nos Aflitos

Publicados

em

A cada rodada que passa, a situação do Náutico vai ficando mais desesperadora, com o risco atual de rebaixamento variando entre 84,9% e 79,6%, de acordo com os dois principais sites especializados em projeções matemáticas (UFMG e Chance de Gol, respectivamente). Porém, resta aos alvirrubros acreditarem. E com essa missão, o time entra em campo nesta quinta-feira, às 21h30, para encarar o Brasil-RS, nos Aflitos, no fechamento da 27ª rodada da Série B.

Partida que ganhou ainda mais importância após a vitória do Figueirense sobre o Paraná, em Curitiba, por 2 a 0, nesta quarta-feira. Com isso, caso derrote o Brasil, o Náutico ficará a apenas dois pontos da saída da zona de rebaixamento, já que somará 27, contra 28 do Figueirense (17º) e 29 do próprio Paraná, o 16º e primeiro time fora da área de degola.

Hélio ganha opções, mas deve manter a base

Para a partida, o técnico Hélio dos Anjos ganhou várias opções de jogadores que retornaram do departamento médico, como o lateral esquerdo Igor Miranda, os volantes Renan Foguinho e Bustamante, o meia Ruy e os atacantes Dudu e Vinícius. 

No entanto,a  tendência é que o treinador repita a mesma escalação que venceu o Guarani por 2 a 0, na última atuação do time nos Aflitos. Com isso, a única mudança com relação à equipe que iniciou a partida diante do Figueirense é a volta do zagueiro Camutanga, que cumpriu suspensão. Rafael Ribeiro volta para ao banco.

Melhorar o retrospecto nos Aflitos

Para manter vivo o objetivo de se livrar do rebaixamento à Série C, o Náutico precisa melhorar seu desempenho nos Aflitos. Antes temido, o “caldeirão” esfriou. Tanto que o triunfo sobre o Guarani encerrou uma sequência de seis jogos sem vitórias do Timbu em casa. Como mandante, o clube tem apenas a 17ª campanha, a frente apenas de Figueirense, Botafogo-SP e Oeste, clubes que não por acaso completam o atual Z4.

Como foi no primeiro turno

Quando enfrentou o Brasil, no estádio Bento Freitas, no dia 1º de setembro, o Náutico vivia um cenário bem diferente do atual. A equipe estava invicta há seis rodadas e vinha de duas vitórias seguidas. Porém, mesmo com o time à época dirigido por Gilson Kleina tendo uma boa atuação, acabou derrotado por 2 a 1, com o gol alvirrubro sendo marcado por Dadá Belmonte. O time pernambucano ainda reclamou bastante da arbitragem que marcou um pênalti polêmico cometido por Hereda, que culminou no gol da vitória dos donos da casa.

Foto: Caio Falcão/CNC

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados