conecte-se conosco

PESérie BSportÚltimas

Treinador destaca início do Sport na Série B e diz: ‘A gente tem sofrido bastante’

Ao mesmo tempo, técnico também admitiu que é preciso melhora; veja

Foto: Anderson Stevnes/ Sport Recife

Publicados

em

O Sport registra um bom começo de Série B, com duas vitórias e dois empates em quatro rodadas, além de presença no G4 da competição. Em entrevista coletiva, o técnico Gilmar Dal Pozzo valorizou o início do Rubro-negro e mencionou as dificuldades enfrentadas pela equipe até aqui.

“É um campeonato de regularidade e todos concordam que é a segunda divisão mais difícil dos últimos anos. A gente tem sofrido bastante, (são) adversários que têm qualidade”, iniciou.

O treinador destacou a necessidade de o Sport se adaptar às individualidades que cada adversário pede. E começou pelo Ituano, na última terça-feira.

“Eles marcam bem e tem quatro jogadores agressivos na frente. Não poderíamos resolver o jogo de qualquer jeito porque daríamos o contra-ataque e, possivelmente, tomaríamos o gol. Era necessário ter equilíbrio defensivo sem ter essa exposição. Quando o Ituano colocou dois atacantes agudos, apareceu espaço e foi nosso melhor momento”, disse.

“A gente tem que ter essa leitura, cada adversário é uma maneira diferente de jogar. Contra o Guarani foi marcação individual, o Criciúma é uma equipe organizada e que tem movimentação interessante. E o Ituano talvez seja a única equipe da Série B que não propõe jogo, que faz um jogo direto, franco e a gente tem que ter esse cuidado”, seguiu Dal Pozzo.

Apesar do bom momento, o comandante reconheceu também que é preciso evoluir em alguns aspectos. E tem trabalhado em busca disso. Com oito pontos, o Sport é terceiro colocado na Segundona e, neste sábado, visita o CSA.

“Início de regularidade, com desafios para melhorar, mas uma pontuação boa e estamos fechando no G4, que é o grande objetivo. Estou satisfeito. Sei da responsabilidade e dos desafios que temos que melhorar. Internamente eu sei disso, me preocupo e vamos trabalhar para melhorar. Mas é valorizar esse início, porque até o 1 a 0 a gente tem que comemorar como se fosse uma goleada”, concluiu.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Trending