conecte-se conosco
Morre Roberto Queiroz, aos 71 anos Foto: Divulgação Rádio Jornal Morre Roberto Queiroz, aos 71 anos Foto: Divulgação Rádio Jornal

NáuticoPESanta CruzSportÚltimas

Roberto Queiroz, o “Garganta de Aço” da Rádio Jornal, morre aos 71 anos

Publicados

em

Roberto Queiroz, narrador esportivo da Rádio Jornal, conhecido como “Garganta de Aço”, faleceu no último domingo (24), em um hospital do Derby, Centro do Recife, aos 71 anos. A causa da morte ainda não foi revelada pela família. O sepultamento será nesta segunda-feira (25), em local ainda a ser confirmado.

Roberto iniciou sua carreira em Caruaru, Agreste de Pernambuco, junto com o irmão Mané Queiroz, outro grande nome da história do rádio de Pernambuco, que faleceu em janeiro de 2014. Além da Rádio Jornal, o Garganta de Aço trabalhou na Rádio Clube, e na CBN. Ele chegou a receber outros convites para narrar fora de Pernambuco, mas sempre quis ficar no Estado.

Igor Moura, repórter da Rádio que trabalhou com Roberto por 9 anos, comentou o falecimento do amigo no Twitter: “Perco um amigo de 9 anos de convívio. Roberto Queiroz sai da figura humana para a figura lendária. Uma das vozes mais marcantes que já ouvi. Uma parte do rádio foi pro Céu. Suas narrações estão aí pra eternidade. Sentirei saudade das nossas resenhas e da sua gargalhada, Garganta“, escreveu.

Várias narrações eternizaram Roberto Queiroz ao longo dos anos. Uma delas foi do título brasileiro de 1987. Ao narrar o gol do zagueiro Marco Antônio, ele começou a gritar o nome do jogador com o som da torcida ao fundo.

A segunda transformou Roberto Queiroz em um personagem icônico do título do Sport na Copa do Brasil. E para marcar toda essa emoção, Roberto Queiroz passou a gritar “É cacete!” para cada gol rubro-negro. O de Durval, é o mais lembrado.

NÁUTICO 2 x 1 CENTRAL – Roberto Queiroz – Rádio Jornal

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados