conecte-se conosco
PM bate em torcedores do Náutico PM bate em torcedores do Náutico

ALCSANáuticoPESérie BÚltimas

Náutico repudia agressões a torcedores e ação truculenta da polícia; PM de Alagoas afirma que vai ‘investigar excessos’

Foto: Reprodução

Publicados

em

As cenas chocantes de policiais militares agredindo torcedores do Náutico ajoelhados fora do Rei Pelé, palco da vitória do CSA por 2 a 0 ante o Timbu, foram veementemente repudiadas pelo Alvirrubro, que divulgou nota na manhã desta quarta-feira.

No comunicado, o Náutico protesta pela ação da PM, afirmando que os policiais de Alagoas agiram de forma truculenta contra os torcedores que estavam ajoelhados – mas mesmo assim foram agredidos.

“A PM, cujo principal objetivo era proteger todo e qualquer torcedor presente no estádio, agiu de maneira truculenta contra os alvirrubros. Agredindo, inclusive, quem estava ajoelhado e sem qualquer poder de reação, tampouco apresentando qualquer risco”, escreveu o Timbu.

“Entendemos que o papel dos órgãos de segurança pública é de proteção e não de violência, seja ela contra quem for”, completou o clube.

TOrcedores do náutico ajoelhados são agredidos pela pm. Vídeo: reprodução

Em nota sobre o tema, a Polícia Militar de Alagoas afirmou que vai apurar os excessos. Ainda no comunicado, a instituição diz que não coaduna com condutas abusivas e adotará procedimentos previstos nos regulamentos.

“Quanto às imagens em que policiais militares aparecem agredindo torcedores, a Polícia Militar informa que por meio de sua Corregedoria-geral, vai investigar os excessos. A instituição não coaduna com condutas abusivas, já iniciou as investigações preliminares e adotará os procedimentos previstos nos regulamentos institucionais”, disse a PM.

Além das agressões dos policiais aos alvirrubros ajoelhados fora do Rei Pelé, também houve cenas lamentáveis dentro do estádio. Isso porque, no intervalo do duelo, torcedores do Náutico entraram em conflito com seguranças particulares do evento nas arquibancadas do estádio. Em nota, a PM também se posicionou sobre o ocorrido.

“Os militares que realizavam o serviço de policiamento no Trapichão flagraram e precisaram intervir em uma série de ações violentas praticadas por torcedores do Náutico. Alguns foram, inclusive, detidos. Um grupo de torcedores alvirrubros chegou ao local após o fechamento dos portões e invadiu o estádio”, disse a PM em nota.

“Do lado de fora e do lado de dentro, foi necessário conter o tumulto que se formou. Há relatos de indivíduos que arremessaram artefatos explosivos contra PMs. Em outro momento, outro grupo entrou em luta corporal com agentes da segurança privada nas arquibancadas da praça esportiva. Por meio do Comando de Policiamento da Capital (CPC), um relatório sobre os fatos está sendo confeccionado e será encaminhado ao Ministério Público Estadual”, completou.

CRÉDITO: REPRODUÇÃO/SPORTV/PREMIERE

Nota do Náutico

O Clube Náutico Capibaribe repudia com veemência a ação da Polícia Militar do Estado de Alagoas no jogo entre CSA x Náutico, nesta terça-feira (30), no Rei Pelé.

A PM, cujo principal objetivo era proteger todo e qualquer torcedor presente no estádio, agiu de maneira truculenta contra os alvirrubros. Agredindo, inclusive, quem estava ajoelhado e sem qualquer poder de reação, tampouco apresentando qualquer risco.

Entendemos que o papel dos órgãos de segurança pública é de proteção e não de violência, seja ela contra quem for.

Nota da Polícia Militar

Sobre o ocorrido na noite de terça-feira (30), no jogo entre CSA e Náutico, realizado no Estádio Rei Pelé pela Série B do Campeonato Brasileiro, a Polícia Militar de Alagoas informa que:

Os militares que realizavam o serviço de policiamento no Trapichão flagraram e precisaram intervir em uma série de ações violentas praticadas por torcedores do Náutico. Alguns foram, inclusive, detidos. Um grupo de torcedores alvirrubros chegou ao local após o fechamento dos portões e invadiu o estádio. Do lado de fora e do lado de dentro, foi necessário conter o tumulto que se formou. Há relatos de indivíduos que arremessaram artefatos explosivos contra PMs. Em outro momento, outro grupo entrou em luta corporal com agentes da segurança privada nas arquibancadas da praça esportiva. Por meio do Comando de Policiamento da Capital (CPC), um relatório sobre os fatos está sendo confeccionado e será encaminhado ao Ministério Público Estadual.

A PM salienta que a paixão pelo futebol deve ser praticada de forma salutar e pacífica e entende que a ação isolada de um grupo não representa a totalidade, mas que fatos semelhantes têm sido recorrentes nas partidas realizadas na capital alagoana. Do mesmo modo, a Corporação enfatiza que a ação policial deve ser a de realizar o policiamento ostensivo e a promoção da paz, empregando a força quando necessário, desde que de forma proporcional, técnica e dentro da legalidade.

Quanto às imagens em que policiais militares aparecem agredindo torcedores, a Polícia Militar informa que por meio de sua Corregedoria-geral, vai investigar os excessos. A instituição não coaduna com condutas abusivas, já iniciou as investigações preliminares e adotará os procedimentos previstos nos regulamentos institucionais

Análises, informações, números e mais: Confira as últimas do Blog de Cassio Zirpoli

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados