conecte-se conosco
Ferroviário - Nota de repúdio Ferroviário - Nota de repúdio

CESérie DÚltimas

Ferroviário lança nota se queixando de “falta de prestígio” junto à Federação Cearense

Publicados

em

Segundo clube, FCF não permitiu adiamento de jogo do Tubarão pela Taça Fares Lopes e escalou árbitro da semifinal do Estadual contra o Fortaleza para partida

Envolvido nas disputas das retas finais da Copa Fares Lopes e da Série D, onde fez a melhor campanha da história do torneio, o Ferroviário manifestou nesta terça-feira toda a sua insatisfação com a gestão da Federação Cearense de Futebol ao longo da temporada 2023.

Segundo a diretoria do Tubarão, o clube não vem se sentindo prestigiado pelo órgão máximo do futebol do estado. O estopim para a insatisfação coral foi a negativa do adiamento da partida contra o Pacajus, pela Taça Fares Lopes, que ocorrerá nesta quarta-feira.

A alegação é que o elenco teria chegado no Ceará apenas na última segunda-feira após uma desgastante viagem para Patos, onde ocorreu o jogo de ida da quartas de final da Série D, contra o Nacional-PB.

Outro questionamento da diretoria do Ferroviário é a escalação do árbitro César Magalhães para a partida. Os protestos se baseiam na atuação do profissional na partida semifinal entre o Ferrão e o Fortaleza no Estadual, onde o time coral acabou goleado por 4 a 0 e reclamando bastante da arbitragem.

Vale lembrar que César Magalhães foi o responsável por arbitrar a partida entre Bahia de Feira e Nacional-AM, no interior baiano, na última segunda-feira. Assim, a diretoria do Tubarão alega que o profissional não teria as condições físicas adequadas para comandar o jogo.

Números, estatísticas e mais: Confira as últimas do Blog de Cassio Zirpoli

Confira a nota divulgada pelo Ferroviário:

O Ferroviário Atlético Clube, time de melhor campanha na história da Série D, vem a público lamentar o profundo desprestígio que tem recebido por parte da Federação Cearense de Futebol (FCF). Entendemos que, como importante filiado, aos 90 anos de fundação recém-completados, e em plena reta decisiva do Campeonato Brasileiro, merecíamos ser dotados das melhores condições por parte da mentora de nosso futebol, e não recebendo duros obstáculos como vem acontecendo.

A Taça Fares Fares Lopes, idealizada através da militância de torcedores do Ferroviário, tem, infelizmente, perdido sua essência. Ao invés de dar calendário para o futebol cearense, seu original objetivo, tem, na verdade, e infelizmente, atrapalhado o calendário dos times que estão em competição nacional. Esta mesma competição que, no ano passado, teve um erro absurdo em sua organização, obrigando a CBF a não conceder a vaga da Copa do Brasil ao campeão do torneio. Uma grande mancha ao nosso Estado.

Nesta atual edição, fomos o único clube a jogar em Juazeiro do Norte, proporcionando altos gastos. Fomos o único clube a ter que enfrentar o Guarany, em uma partida que acabou sendo cancelada posteriormente por conta dos seguidos WOs sofridos pela equipe de Sobral. Por sinal, teve até WO antecipado, inédito no futebol mundial, sem que o juiz tenha precisado ir à campo, aguardado o outro time, feito súmula e encaminhada à federação. Nada.

Com o jogo do último domingo pelo Brasileiro, e a desgastante viagem terrestre para a cidade de Patos-PB, tendo o elenco retornado às 6h da manhã de segunda-feira, o Ferroviário solicitou adiamento deste compromisso de quarta-feira contra o Pacajus. Uma questão de bom-senso e prioridade à seu filiado que está em disputa decisiva para um acesso à Série C. Pedido negado pela FCF.

Mas isso parece não ter sido suficiente. A diretoria do clube coral foi pegue de surpresa com a escalação do Sr. César Magalhães para apitar mais uma semifinal do Ferroviário. Este mesmo árbitro esteve envolvido em lances absurdos que prejudicaram o time coral em outras recentes partidas decisivas.

A primeira, em 2021: semifinal do Campeonato Cearense entre Ferroviário e Ceará, e anulação de gol legal do atacante Adilson Bahia para o time coral, aos 13 minutos da primeira etapa. Lance que mudou completamente o rumo da partida e culminou com nossa eliminação.

A segunda, este ano, 2023: mais uma semifinal do Campeonato Cearense, desta vez entre Ferroviário e Fortaleza, e novamente César Magalhães no apito. Eram apenas 25 minutos do primeiro tempo, pênalti inexistente marcado, após oportunidade de consulta ao VAR, expulsão do zagueiro Éder Lima, e consequente gol do adversário. Mais uma vez, lance que mudou completamente o rumo da partida e culminou com nossa eliminação.

Além desses, outro decisivo jogo de 2012, pela final do Campeonato Cearense Sub/20, entre Ferroviário e Ceará no Estádio Presidente Vargas, teve também interferência de César Magalhães. Gol legal, e anulado, do atacante Luisinho para o time coral. Perda do título e choro da meninada do Tubarão, pela séria injustiça ocasionada.

Para agravar ainda mais a situação, César Magalhães esteve trabalhando na noite desta última segunda-feira, dia 14, pela Série D, em Feira de Santana-BA. Jogo entre Bahia de Feira e Nacional-AM que se encerrou às 22h. Mesmo assim, menos de 48 horas depois, a FCF insiste em manter o mesmo árbitro para o jogo desta quarta-feira, às 20h, pela semifinal da Taça Fares Lopes, entre Ferroviário e Pacajus no PV, possivelmente até sem condições físicas.

Diante de tantas graves evidências, não poderíamos nos omitir. Reforçamos toda a nossa lamentação e seguimos na busca incessante por um futebol sempre justo e honesto. O Ferroviário, e nossa linda história nos obriga a isso, será sempre solidário aos clubes que sofrem injustiças ou recebem obstáculos de quem os deveria proteger. Iremos sempre honrar o futebol cearense!!

Nosso elenco está preparado e focado neste compromisso, e nada disto irá tirar nossa concentração e desejo de vencer. Vamos à campo. Elenco, diretoria e torcida, todos juntos, temos força e qualidade para lutar e ganhar. Rumo à classificação!!

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados