conecte-se conosco
Lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, do Fortaleza Lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, do Fortaleza

CECopa do NordesteFortalezaPESportÚltimas

“Logo voltarei a lutar”, diz Escobar, do Fortaleza, que sofreu trauma cranioencefálico após atentado

Foto: Mateus Lotif / Fortaleza EC

Publicados

em

Atleta também teve que colocar 13 pontos no rosto

O lateral-esquerdo Escobar, um dos feridos após atentado contra o ônibus do Fortaleza, se manifestou pela primeira vez sobre o ocorrido. Por meio de sua conta no Instagram, o defensor, que sofreu um trauma cranioencefálico e 13 pontos no rosto, lamentou o episódio e disse que logo está de volta.

O ônibus do Fortaleza foi alvo de pedras e bombas enquanto se deslocava até um hotel em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, depois do empate por 1 x 1 contra o Sport na Arena de Pernambuco. Além de Escobar, também ficaram feridos outros cinco atletas: João Ricardo, Dudu, Titi, Emanuel Brítez e Lucas Sasha.

“Bem, primeiro quero que minha família e amigos saibam que estou bem. Obrigado a todas as pessoas que se preocuparam, escreveram, mandaram força e oraram por toda a equipe. Agora em casa é mais tranquilo contar. Felizmente não tivemos uma tragédia, aqui com 13 pontos no rosto, mais algumas manchas. Leão, logo voltarei a lutar”, iniciou o atleta.

Lateral-esquerdo Gonzalo Escobar, do Fortaleza
Foto: Mateus Lotif / Fortaleza EC

Na noite desta quinta-feira, o Fortaleza informou que os jogadores feridos estão sendo reavaliados pelo departamento médico do clube em suas respectivas casas. O Leão do Pici também disse que vai seguir atualizando o quadro de cada atleta.

Ainda em sua postagem no Instagram, Escobar lamentou o episódio e cobrou punição aos envolvidos.

“O resto ficará a cargo da Justiça ou dos responsáveis. Isso não funciona no futebol, somos seres humanos trabalhadores como todos. Temos família, filhos que nos esperam em casa também”, escreveu o jogador.

Atentado contra ônibus do Fortaleza após jogo contra o Sport

Após o empate em 1 x 1 de Sport e Fortaleza nessa quarta-feira (21), membros de uma uniformizada ligada ao Rubro-negro realizaram um atentado contra o ônibus que conduzia a delegação do time cearense, que havia deixado a Arena de Pernambuco.

Bombas caseiras e pedras foram atirados contra o veículo, que passava pela BR-232 ferindo jogadores com os estilhaços dos vidros estourados das janelas. Todos estão bem, na medida do possível, mas bastante chocados pela ação criminal.

Lateral-esquerdo Gonzalo Escobar ficou entre os mais feridos em ataque a ônibus do Fortaleza
Foto: Reprodução/Instagram/Marcelo Paz

O lateral-esquerdo Gonzalo Escobar teve um traumatismo cranioencefálico e passará por mais exames, mas encontra-se lúcido e sem sinais de um problema mais grave. Ele também tomou pontos no supercílio e na boca. O goleiro João Ricardo também passou por uma sutura (pontos) no supercílio.

Outros nomes como os zagueiros Titi e Brítez, o volante Lucas Sasha e o lateral-direito Dudu também se feriram com estilhaços de vidro, mas foram atendidos e passam bem. No caso de Titi, ele ainda tem estilhaço preso na panturrilha, num ferimento mais profundo, e passará por exames para avaliar a retirada desse pedaço de vidro.

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados