conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Futuro do técnico Florentín no Sport fica a decisão da nova diretoria de futebol

Nova cúpula deve ter menos integrantes e ser ”mais profissional”

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

As mudanças que o Sport vem passando no departamento de futebol podem se estender também ao comando técnico. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o presidente Leonardo Lopes deixou em aberto o futuro do treinador paraguaio, que será definido pela nova cúpula do clube – a antiga foi toda destituída após o erro na inscrição de três reforços e escalação irregular do zagueiro Pedro Henrique.

LEIA: Direção destituída do Sport cita ‘informação ignorada’ e ‘negligência inconcebível’ de funcionários por erros; leia carta
LEIA: Presidente do Sport explica saída da direção e aborda erro na inscrição de reforços
LEIA: Por escalação irregular de Pedro Henrique, Sport corre risco de perder até 17 pontos na Série A; Léo Lopes se pronuncia
LEIA: Apesar de estarem no BID, Sport perde prazo e trio não é inscrito na Série A
LEIA: Sport busca solução para atletas não inscritos; custo pode chegar a R$ 600 mil

De acordo com o atual mandatário, não estava nos planos do Sport a troca de comandante. Entretanto, mantendo a metodologia de trabalho da gestão – que dá autonomia aos respectivos departamentos -, pode haver a opção pela mudar de técnico. O paraguaio, aliás, chegou ao clube há um mês e tem um ponto em quatro jogos, sem balançar as redes.

“Nós, desde o início da gestão, descentralizamos em quem é responsável por determinados setores. Então as pessoas que estavam no futebol, eram as pessoas que tinham a mais plena e irrestrita confiança. A gente trabalha, na gestão do clube, desenvolvendo outras coisas. Óbvio, o futebol é o carro-chefe e temos responsabilidade no que acontece, até porque as escolhas estão sendo feitas por a gente. Mas a direção que entregou os cargos não estava com a ideia de trocar treinador ou comissão, não foi por eles mencionado. Acho que o correto, dentro dessa linha que a gente trabalha, é que a nova diretoria de futebol, que pretendemos anunciar o quanto antes, é importante deixar essa decisão para eles”, explicou Leonardo Lopes.

Ainda segundo o presidente, a tendência é que nova direção de futebol seja menor do que a anterior, que possuía seis integrantes, entre vice-presidente, executivo e dirigentes. Além disso, a ideia é que a cúpula seja ”mais profissional”, conforme explicou.

“Deve ter um número reduzido (a diretoria), até pela dificuldade da gente em encontrar pessoas disponíveis a ajudar em um momento tão complicado. Aproveitando, iremos implementar uma equipe de futebol mais profissional e remunerada. E isso não é uma crítica, mas uma coisa que desenhamos no nosso programa de eleição porque a gente acha que essa gestão de futebol exige uma dedicação absurda para também quem tem uma atividade profissional. Então estamos levantando nomes, que já vínhamos conversando com a diretoria que se retirou, e iremos plantar uma equipe onde possamos plantar e colher”, avaliou o mandatário.

Na manhã desta terça-feira, foram oficializada as saídas de Nelo Campos, Augusto Moreira, Guilherme Falcão, Gabriel Campos e Rocine Milet, enquanto o Executivo Felipe Albuquerque já havia pedido demissão no último sábado. Porém, mais mudanças estão previstos para o departamento e até outros três profissionais devem deixar o clube.

As mudanças, aliás, ocorrem porque Saulo, Aguirre e Vander, apesar de terem tido o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, não foram inscritos na Série A. Com contrato até o fim do ano, a direção busca uma alternativa para o trio, além de Pedro Henrique, para minimizar o impacto que, financeiramente, pode chegar até R$ 600 mil.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Trending