conecte-se conosco
Mikael, Sport x Náutico, Copa do Nordeste Mikael, Sport x Náutico, Copa do Nordeste

Copa do NordesteNáuticoPESportÚltimas

Em jogo de cinco gols, Mikael faz hat-trick e Sport vence Náutico de virada em 1º clássico do ano

Paulo Paiva/Sport Recife

Publicados

em

O primeiro clássico pernambucano de 2022 terminou em vitória do Sport. Jogando na Ilha, o Leão recebeu o Náutico pela Copa do Nordeste, e, de virada, venceu por 3 a 2, com hat-trick de Mikael. Robinho e Kauan Maranhão marcaram os gols alvirrubros, que tiveram um a menos em parte do segundo tempo, depois da expulsão de Camutanga.

O Náutico saiu na frente em um primeiro tempo de domínio alvirrubro, ditando o ritmo de jogo, mas o Sport conseguiu empatar ainda na primeira etapa. Depois do intervalo, o Leão passou a ter o controle do meio de campo e voltou à frente, com Mikael cobrando o pênalti que também gerou a expulsão de Camutanga. Quatro minutos depois, o Timbu empatou de novo, mas, ao fim, o Leão garantiu a vitória com mais um do camisa 99.

Como fica?

Com a primeira vitória no Nordestão, o Rubro-Negro é o primeiro time a somar três pontos no grupo A, assumindo a liderança provisória. O Alvirrubro, por sua vez, segue com um ponto e é o quinto colocado do grupo B.

Agora, o Leão volta a campo às 20h30 da quarta-feira. Na Arena de Pernambuco, o Rubro-Negro vai enfrentar o Retrô. Para o Timbu, a próxima partida é um dia antes, às 19h, também na Arena de Pernambuco. O Alvirrubro vai enfrentar o Sete de Setembro. Os dois jogos são válidos pela segunda rodada do Campeonato Pernambucano – e os rivais golearam nos jogos de estreia.

Primeiro tempo

O Náutico foi a campo com uma proposta de maior controle de posse de bola. Assim, o Timbu ditava o ritmo de jogo e tinha maior presença de área. Do outro lado, Sport buscava um jogo de maior velocidade e intensidade – mas o destaque dos mandantes eram os erros. O Leão tinha dificuldade na saída de bola e vacilos na última linha.

Com isso, a pressão ofensiva era alvirrubra, mas a primeira grande chance foi rubro-negra. Aos 17, Mikael ia entrando sozinho e viu Perri crescer na saída do gol para salvar o Timbu. Aos 27, porém, Maílson não conseguiu fazer o mesmo. Em cobrança de falta de Leandro Carvalho, o goleiro agarrou, soltou e viu Robinho chegar de passagem para empurrar a bola para o gol.

Com a vantagem, o Náutico abaixou as linhas e deu o espaço que o Sport precisava para se encontrar no jogo. Assim, o Leão cresceu. Na melhor chance, aos 33, Mikael perdeu mais uma grande chance cara a cara com Lucas Perri. O Timbu também passou perto do gol, com Carpina batendo da entrada da área para o travessão.

Gol mesmo, só no minuto final da primeira etapa, para os mandates. Aos 46, Sander subiu pela esquerda e cruzou para Mikael chegar de trás na pequena área e se redimir dos dois gols perdidos, deixando tudo igual no clássico.

Segundo tempo

Depois do intervalo, o Sport voltou com maior controle do meio de campo. Com isso, a partida caiu de ritmo, deixando de ser o intenso jogo proposto pelo Náutico para ser o futebol cadenciado que o Leão buscava. Mas, com um jogo mais truncado, os dois times tinham dificuldade para chegar em posição de finalização.

Ainda assim, o Sport era o único time que conseguia pisar na área – e foi justamente assim que, aos 25, Mikael foi derrubado por Camutanga, gerando um pênalti para o Leão e uma expulsão para o capitão alvirrubro. Na cobrança, Mikael bateu forte e virou o jogo.

Mas a comemoração rubro-negra só duraria quatro minutos. Isso porque, aos 33, Richard Franco recebeu pela direita e fez belo cruzamento para Kauan Maranhão aparecer na segunda trave empurrando para o gol – o seu primeiro como jogador profissional.

Mas ainda não era o fim do jogo. Com um a mais, o Sport reforçou o seu meio de campo e aumentou a pressão ofensiva. Assim, o Leão chegou de novo aos 41, quando Alanzinho recebeu bem pela esquerda e colocou em profundidade com Mikael, na área. O camisa 99 bateu bem na saída de Lucas Perri e fechou o placar.

Ficha do jogo

Sport (3)
Maílson; Ezequiel, Rafael Thyere, Chico e Sander (Alanzinho); Ítalo (Fábio Alemão), Ronaldo Henrique e Everton Felipe (Adryan); Jaderson (Ray Vanegas), Luciano Juba e Mikael. Técnico: Gustavo Florentín.

Náutico (2)
Lucas Perri; Hereda, Carlão, Camutanga e Júnior Tavares; Djavan, Rhaldney (Rafael Ribeiro) e Juninho Carpina (Pedro Vitor); Ewandro (Kayon), Robinho (Kauan Maranhão) e Leandro Carvalho (Richard Franco). Técnico: Hélio dos Anjos.

Local do jogo: Estádio da Ilha do Retiro, no Recife-PE
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Assistentes: Pedro Jorge Santos de Araujo (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)
Gols: Robinho (27’/1ºT | NAU), Mikael (46’/1ºT | SPO), Mikael (29’/2ºT | SPO), Kauan Maranhão (33’/2ºT | NAU), Mikael (41’/2ºT | SPO)
Cartão vermelho: Camutanga (NAU)
Cartões amarelos: Ezequiel, Mikael, Adryan (SPO), Djavan, Robinho, Carlão e Rhaldney (NAU)

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados