conecte-se conosco

NáuticoPEPernambucanoSportÚltimas

Nos Aflitos, Sport vence Náutico de virada pelo Campeonato Pernambucano

Timbu segue em segundo e Leão subiu para quinto; veja mais

Publicados

em

O Náutico jogou melhor, mas foi o Sport que saiu vencedor, neste sábado, nos Aflitos. Depois do Timbu se impor e dominar no primeiro tempo, abrindo o placar com Jean Carlos, o Leão conseguiu uma improvável reação na reta final da etapa complementar e venceu por 2 a 1, com gols de Javier Parraguez e Ewerthon – este nos acréscimos -, em duelo atrasado da quinta rodada do Campeonato Pernambucano.

E agora?

Com o resultado, o Timbu segue em segundo, com 16 pontos, já o Leão subiu para quinto, com 13. Na sequência do Estadual, o Náutico encara o Santa Cruz, enquanto o Sport enfrenta o Íbis, ambos na noite desta quarta-feira.

O jogo

O primeiro tempo foi praticamente todo do Timbu, que dominou as ações e conseguiu se impor diante de um Sport inofensivo, que marcou mal e deu espaços, principalmente pelo lado direito.

Por ali, o Alvirrubro empilhou chances criadas a partir de cruzamentos rasteiros, mas não teve quem empurrasse para o fundo das redes. Além disso, o Náutico tentou em chutes da entrada da área, mas parou em Mailson, seguro.

Por outro lado, o Rubro-negro foi pouco criativo, lento e previsível – Lucas Perri foi mero espectador. Assim, o clássico parecia caminhar empatado para o intervalo. Mas só parecia. Nos acréscimos do primeiro tempo, Jean Carlos acertou bela cobrança de falta, da intermediária e abriu o placar. Um a zero e, agora, placar justo.

Segundo tempo

Para a etapa complementar, o Rubro-negro voltou com três mudanças: Ezequiel, Alemão e Denner. As trocas, porém, surtiram pouco efeito. O Sport continuou pouco agressivo, diante de um Náutico que diminuiu o ritmo na etapa complementar.

A única boa jogada do Leão foi um cruzamento rasteiro de Ezequiel que Ewerthon e Parraguez se enrolaram sozinhos na hora de chutar. Por outro lado, o Timbu buscou administrar mais o jogo, mas foi mais organizado e ciente do que fazer em campo.

Assim como no primeiro tempo, o confronto parecia caminhar para o final sem maiores emoções. Porém, na bola parada, a partida ganhou emoção – e gol. Aos 34 minutos, Luciano Juba fez boa cobrança de escanteio e Pavier Parraguez ganhou da marcação para testar bonito e deixar tudo igual.

O gol reacendeu o Náutico, que fez mudanças a fim de retomar o ímpeto, com as entradas dos reforços Amarildo e Léo Passos. Porém, foi o Sport que levou a melhor. Depois de mostrar satisfação com o resultado ao tirar Parraguez e acionar Pedro Victor, o Rubro-negro emplacou um contra-ataque aos 51 minutos e marcou com Ewerthon, em chute da entrada da área, para virar e dar números finais ao jogo. Virada e vitória inesperada pelo que foi todo o Clássico dos Clássicos – mas como no futebol o que vale é bola na rede, o Leão levou a melhor.

Ficha

Náutico

Lucas Perri; Hereda, Carlão, Camutanga, Júnior Tavares (Lucas Hernández); Wagninho (Amarildo), Richard Franco, Jean Carlos (John Kennedy); Leandro Carvalho (Juninho Carpina), Robinho (Léo Passos) e Ewandro. Técnico: Felipe Conceição

Sport

Mailson; Ewerthon, Rafael Thyere (Alemão), Sabino, Lucas Hernández; Ronaldo, Bruno Matias, Pedro Naressi (Denner), Luciano Juba; Jaderson (Ezequiel) e Javier Parraguez (Pedro Victor). Técnico: César Lucena

Local: Estádio dos Aflitos, Recife
Cartões amarelos: Thyere, Pedro Naressi, Ronaldo, Flávio, Denner (SPO); Carlão, Júlio, Lucas Perri, Jean Carlos, Richard Franco, Leandro Carvalho (NÁU)
Gols: Jean Carlos (NÁU); Javier Parraguez e Ewerthon (SPO)

Trending