conecte-se conosco
O CSA foi mais perigoso no primeiro tempo e criou as melhores chances. Por muito pouco, não abriu o placar. Teve lances claros com Elton, Lourenço e Osvaldo. Na primeira, o centroavante mandou por cima do gol. Lourenço ficou cara a cara com Luiz Daniel, mas chutou fraco e facilitou a defesa. Já Osvaldo recebeu por trás da zaga e isolou a finalização. O Sampaio teve algumas oportunidades, mas não deu muito trabalho para o goleiro Marcelo Carné. O lance de maior perigo da Bolívia foi num chute de André Luiz, de fora da área, que desviou em Gabriel Poveda e passou raspando o poste esquerdo do goleiro do CSA. O CSA foi mais perigoso no primeiro tempo e criou as melhores chances. Por muito pouco, não abriu o placar. Teve lances claros com Elton, Lourenço e Osvaldo. Na primeira, o centroavante mandou por cima do gol. Lourenço ficou cara a cara com Luiz Daniel, mas chutou fraco e facilitou a defesa. Já Osvaldo recebeu por trás da zaga e isolou a finalização. O Sampaio teve algumas oportunidades, mas não deu muito trabalho para o goleiro Marcelo Carné. O lance de maior perigo da Bolívia foi num chute de André Luiz, de fora da área, que desviou em Gabriel Poveda e passou raspando o poste esquerdo do goleiro do CSA.

ALCSAMASampaio CorrêaSérie BÚltimas

Em confronto nordestino, CSA faz bom 1º tempo, mas Sampaio garante empate no Rei Pelé

Ronald Felipe/SCFC

Publicados

em

Jogo não aproxima Tubarão do G4 ou tira Azulão do Z4

Um confronto nordestino animou a noite da Série B. No Rei Pelé, o CSA recebeu o Sampaio Corrêa e o jogo de dois times opostos na tabela terminou em um empate sem gols. Com isso, o Marujo chega a três jogos sem vencer, enquanto o Tubarão já não perde há seis rodadas.

Em campo, os mandantes foram melhores na maior parte do jogo. Em uma boa atuação ofensiva, o CSA acumulou chances claras de gol, mas pecou nas finalizações e ainda esbarrou em grande atuação do goleiro Luiz Daniel, do Sampaio, selando o empate em 0x0.

Faixa do CSA para o Outubro Rosa
Marujo entrou em campo com faixa referente ao Outubro Rosa – Morgana Oliveira/Ascom CSA

Como fica?

Com o empate, os maranhenses retomam a 5ª colocação, com 49 pontos – a três do 4º, Vasco, e empatado com Sport e Criciúma. Mas cariocas e recifenses ainda jogam. O time alagoano está em 17º, com 36 pontos. Chape e Novorizontino têm 38 e 37, mas também jogam na rodada.

Com um mando de campo que vem fazendo toda a diferença na sua campanha nesta Série B, o Sampaio Corrêa se prepara para outro jogo em sua casa. Às 21h30 da próxima terça-feira, o Tubarão vai receber a Chapecoense precisando de uma vitória para seguir forte pelo G4.

Do outro lado da tabela, o próximo jogo do CSA também será no Rei Pelé e também contra um dos principais perseguidores do acesso. Às 19h da próxima sexta-feira, o Azulão recebe o Londrina e também chega precisando do resultado para a luta contra o rebaixamento.

CSA x Sampaio Corrêa

1º tempo: Controle alagoano

Desde o apito inicial, o jogo azulino conseguiu aparecer mais em campo. Controlando a posse de bola, dominando o meio de campo e conseguindo ter melhores chegadas ao ataque, os mandantes foram para cima e empilharam chances no último terço de campo.

Do outro lado, os maranhenses seguiam no tradicional jogo reativo. Mas como vem sendo fora do Castelão, com grande dificuldade para criar oportunidade real. O único lance claro veio aos 44, quando um chute de André Luiz desviou em Gabriel Poveda e saiu raspando na trave.

https://ne45.com.br/2022/10/07/csa-empata-com-sampaio-no-rei-pele/
Morgana Oliveira/Ascom CSA

Enquanto isso, o gol alagoano ficou no detalhe por várias vezes. Com Yann Rolim conseguindo fazer um bom papel de articulação ofensiva, o time se encaixou e ficou no quase com o próprio Yann, com Élton, com Lourenço, com Osvaldo. Luiz Daniel apareceu bem para garantir o 0x0.

2º tempo: Poucas emoções

O intervalo poderia ter mudado tudo. Mas o 1º lance de perigo do CSA no 2º tempo já veio com 50 segundos de jogo, em um chute de Yann Rolim que ficou na rede pelo lado de fora. Mas as chances pararam por ali e o CSA, mesmo ditando o ritmo, não encaixou mais na pressão.

Assim, o Azulão rondou bastante a área do Sampaio Corrêa, mas foi ficando preso na marcação e com menos espaço para transformar isso em chance clara. Lance de perigo só aos 20. E Élton até balançou as redes no minuto seguinte. Mas o lance foi anulado por impedimento.

E com as substituições, tudo piorou. O Azulão perdeu a qualidade na criação de jogo e viu suas tentativas se perderem em erros constantes de passe. Do outro lado, a Bolívia, que ainda chegou a ter uma chance no 1º tempo, não deu uma finalização certa na etapa final.

No último lance, já depois dos 50, Rogério acertou uma bola na trave que poderia dar a vitória mais emocionante do CSA nesta Série B. Luiz Daniel chegou bem para defender a cabeçada de Rodrigo Rodrigues no rebote e sair de campo como destaque do jogo com seis defesas difíceis.

Goleiro Luiz Daniel, do Sampaio Corrêa
Luiz Daniel foi o melhor em campo – Ronald Felipe/SCFC

Ficha do jogo

CSA (0)
Marcelo Carné; Jonathan (Lucas Marques), Guilherme Paraíba, Lucão e Diego Renan; Geovane, Yann Rolim (Lucas Lourenço), Gabriel e Lourenço (Rogério); Osvaldo (Héctor Canteros) e Élton (Rodrigo Rodrigues). Técnico: Roberto Fernandes.

Sampaio Corrêa (0)
Luiz Daniel, Mateusinho (Maurício), Gabriel Furtado, Allan Godói e Lucas Hipólito; André Luiz, Eloir (Ferreira) e Rafael Vila (Nádson); Ygor Catatau, Pimentinha (Léo Tocantins) e Gabriel Poveda (Rafael Costa). Técnico: Leonardo Condé.

Local do jogo: Estádio Rei Pelé (Trapichão), em Maceió-AL
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: Guilherme Paraíba, Gabriel, Héctor Canteros, Geovane (CSA), Mateusinho, Pimentinha, Lucas Hipólito, Léo Tocantins e André Luiz (SAM)

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados