conecte-se conosco
Pernambucano: Lances dos jogos Sport x Petrolina, Retrô x Salgueiro na 1ª fase do Pernambucano Pernambucano: Lances dos jogos Sport x Petrolina, Retrô x Salgueiro na 1ª fase do Pernambucano

NáuticoPEPernambucanoSanta CruzSportÚltimas

Após mais de 90 anos, Pernambucano terá apenas um time do Trio de Ferro entre os quatro melhores

Publicados

em

Náutico e Santa Cruz foram eliminados nas quartas de final

O Campeonato Pernambucano já conhece os seus semifinalistas e, pela primeira vez na história, nem Náutico, nem Santa Cruz chegaram a essa fase do mata-mata. Assim, o Sport será o único time do Trio de Ferro entre os quatro melhores do Estadual, e é a primeira vez desde 1930 que só um dos três grandes da capital consegue a vaga no top-5.

A definição do Sport como representante único veio nesta quarta-feira (5), quando o Náutico foi eliminado em casa pelo Salgueiro após uma longa disputa nos pênaltis, que terminou em 14 x 13, após 34 cobranças. É a 10ª semifinal consecutiva para o Carcará, marca que nunca foi alcançada por nenhum outro clube em Pernambuco.

Mas essa história já tinha começado a ser construída um dia antes, quando, também nos pênaltis, também após empate em 1 x 1 no tempo regulamentar, o Petrolina eliminou o Santa Cruz em casa e chegou à semifinal pela primeira vez. Assim, a penúltima fase do Pernambucano terá Sport x Petrolina e Retrô x Salgueiro, em jogos únicos.

Cadê o Trio de Ferro

Mas a última vez que algo assim aconteceu foi ainda em 1930, há 93 anos. Naquele tempo, o próprio conceito de Trio de Ferro não existia. Santa Cruz e Náutico, por exemplo, só ganhariam seus primeiros títulos do Pernambucano, respectivamente, em 1931 e 1934. Aquele ano era do Torre.

O extinto time recifense ganhou o seu 3º e último título naquele ano, com América e Encruzilhada fechando o pódio. O Náutico apareceu em 4º.

Naquela temporada, o Campeonato Pernambucano foi interrompido por causa da Revolução de 30, movimentação histórica que aconteceu no estado. Assim, alguns jogos ficaram por disputar e clubes e federação acabaram optando por finalizar o torneio como estava, com o Sport em 5º e o Santa Cruz na lanterna, em 8º.

Antes, essa representação solitária no top-4 também já tinha acontecido em outras três oportunidades: 1927, 1923 e 1915. Em 27, o América foi campeão, seguido por Torre, Flamengo e Sport, com Náutico em 5º e Santa Cruz em 6º.

Há exatos 100 anos, novamente só o Sport figurou no top-4, dessa vez como campeão. Depois do Leão, a tabela seguiu com América, Torre e Flamengo, com Santa Cruz em 5º e Náutico em 6º.

Por fim, a edição inaugural do Pernambucano teve o único título do Flamengo, seguido por Santa Cruz, Torre e Peres. Mas há um adendo, já que essa foi a única edição do Estadual com apenas um time do Trio de Ferro na disputa. O Náutico nunca voltou a ficar ausente do Pernambucano, enquanto o Sport também não jogaria a edição de 1978.

Salgueiro está em todas as semifinais desde 2014 – Foto: Rafael Vieira/ FPF

Uma dúvida sobre 1932

Há, porém, outra temporada em que o top-4 pode ter tido apenas um time do Trio de Ferro. Isso acontece em 1932, quando o Santa Cruz foi campeão com 100% de aproveitamento, seguido por Íris e Flamengo. Mas o torneio tinha 2 grupos e a classificação de cada um foi separada.

O Náutico é creditado como quarto colocado daquele Estadual na grande maioria dos registros, mas o América somou a mesma quantidade de pontos e teve um saldo de gols maior que o Timbu (16 x 9). A vantagem considerada para o Alvirrubro é referente de ter feito menos jogos (8 x 10) para atingir essa pontuação. Naquele ano, o Sport foi sexto.

Petrolina_x_Santa Cruz_Estadual_1200_x_675
Jogadores do Petrolina comemoraram classificação inédita à semifinal do Pernambucano – Foto: Ayrton Latapiat/ FPF

Outras curiosidades

O fato de sempre haver dois times do Trio de Ferro no top-4 sempre impossibilitou uma outra marca, que é agora alcançada no Campeonato Pernambucano. Pela primeira vez na história, os quatro melhores times do Estadual são, todos, de cidades diferentes.

Recife (Sport) e Camaragibe (Retrô) representam a Região Metropolitana, enquanto Salgueiro e Petrolina, representam o Sertão – mais especificamente o Sertão do São Francisco, no caso do Petrolina.

Nos últimos anos, a presença de três cidades no top-4 vinha se tornando frequente, com Salgueiro, Caruaru, Afogados da Ingazeira e Camaragibe buscando vaga nas últimas semifinais. Assim, o Recife teve apenas dois representantes em 2015, 2018, 2019, 2020 e 2022, mas nunca tinha tido apenas um time entre os quatro melhores.

Além disso, o Petrolina é o 25º time diferente a figurar entre os quatro melhores do Pernambucano ao longo dessas 109 edições. A Fera Sertaneja, recém-promovida à elite local, é o terceiro time a ter essa estreia no top-4 nos últimos 5 anos, repetindo o que Afogados da Ingazeira (2019) e Retrô (2022) tinham feito.

Antes dessa sequência mais recente, as últimas estreias em top-4 eram de Salgueiro (2008) e Ypiranga (2006).

Agora sobre as ausências, o Santa Cruz estava em todas as finais desde 2020, enquanto o Náutico vinha aparecendo em todos os anos desde 2016, com direito a três títulos no recorte.

Além disso, caindo antes da semi como então campeão, o Náutico repete o que o Sport tinha feito há pouco tempo, em 2020. Naquele ano, o Leão teve que disputar o quadrangular do rebaixamento, mesmo tendo o título do ano anterior.

Leia a análise da definição da semifinal do Pernambucano no Blog de Cassio Zirpoli

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados