conecte-se conosco
Atacante Walter, do Santa Cruz Atacante Walter, do Santa Cruz

PESanta CruzSérie DÚltimas

Walter explica contexto de sua saída do Santa Cruz: “Batia muito de frente”

Publicados

em

Contratado pelo Santa Cruz no início de 2022, o centroavante Walter deixou o clube para jogar a Série D no Amazonas após apenas oito partidas

A saída do atacante Walter do Santa Cruz no início de 2022 segue rendendo. Contratado na temporada passada como o referencial técnico da equipe que visava o acesso à Série D, o jogador deixou o clube com apenas oito jogos realizados, ainda na disputa do Pernambucano, para defender o Amazonas, clube que disputava a mesma divisão nacional que a Cobra Coral.

Em entrevista ao programa Jogo Certo, o atacante abordou o tema e explicou os motivos de sua saída após uma passagem tão breve no Arruda. Segundo ele, a situação dos salários atrasados para atletas e funcionários, além dos atritos com a diretoria da equipe foram os principais motivos para o rompimento da relação com o Santa Cruz.

“Minha saída do Santa Cruz aconteceu porque eu batia muito de frente com a diretoria. Várias vezes eu disse: “esquece o salário dos jogadores e paga primeiro os funcionários, pois eles precisam mais que a gente”. Fiz uma amizade muito grande com eles (funcionários) e via como eles iam trabalhar. Dava para sentir a paixão. Teve vezes dos funcionários do clube estarem com o salário atrasado quatro ou cinco meses e, ainda assim, eles iam trabalhar felizes”, explicou.

“Eu falo como jogador e acho que nas outras profissões também é assim. Se você passa dois meses recebendo sem trabalhar você já fica de cara fechada. É normal, pois quem trabalha precisa receber, mas eles vinham ao Arruda sempre com felicidade e aquilo em mim doía”, complementou.

Walter deixou o Santa Cruz e acertou com o Amazonas
Atacante Walter disputou apenas dois jogos com a camisa do clube amazônico – Foto: Divulgação/Amazonas FC

Apesar dos atritos com a diretoria e o montante de salários atrasados, Walter, hoje, reconhece que não queria ter deixado o Santa Cruz. De acordo com o atleta de 33 anos, a saída para o Amazonas se deu após ter recebido uma proposta de salário muito alta e ter visto o clima de instabilidade política nos bastidores da Cobra Coral.

“Se eu pudesse voltar no tempo, eu não sairia. Ficaria até jogar a Série D. Eu tinha um contrato que poderia renovar mais meu vínculo se eu quisesse, mas muitas coisas aconteceram. Fiquei quase três meses com salário atrasado. Vi os funcionários com quase seis meses atrasados e ainda tinha uma mudança de presidente acontecendo. Por tudo isso, o clima no clube era muito ruim e eu achei melhor sair”, pontuou o atacante.

“Eu vi o amor da torcida do Santa Cruz e sei o quanto é grande. É por isso que o meu carinho. Me arrependo de ter saído tão cedo. Acho que poderia ter ficado um pouco mais para poder sentir o carinho da torcida. Logo antes dos portões serem reabertos, eu tive que sair. Recebi uma proposta de salário muito boa, mas eu não queria sair. O cara quando me fez a proposta, eu coloquei um valor para que ele não conseguisse pagar, mas mesmo assim ele quis. Aí não teve jeito. Tive que sair”, concluiu.

Após sua saída do Santa Cruz, Walter fez apenas dois jogos com a camisa do Amazonas e acabou tendo seu vínculo interrompido. O jogador ainda atuou pelo Goiânia, ainda em 2022, e foi contratado para a disputa do Pernambucano pelo Afogados da Ingazeira, onde disputou cinco partidas e fez um gol. Atualmente, o atacante se encontra sem clube.

Blog de Cassio: A classificação da Série A de 2023 após a 5ª rodada; Botafogo segue com 100%

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados