conecte-se conosco
Santa Cruz perde do Iguatu, é eliminado da Série D e fica sem divisão em 2024 Santa Cruz perde do Iguatu, é eliminado da Série D e fica sem divisão em 2024

CEPESanta CruzSérie DÚltimas

Santa Cruz perde do Iguatu, é eliminado da Série D e fica sem divisão em 2024

Publicados

em

O Tricolor sacramentou o pior momento da sua história, eliminado da Série D e sem calendário nacional no próximo ano

O fundo do poço chegou. É o pior momento dos 109 anos de história do Santa Cruz. Ao ser derrotado pelo Iguatu por 1 x 0 neste domingo (23), no estádio Morenão, o Tricolor está eliminado na 1ª fase da Série D 2023. Além disso, ficará sem divisão em 2024, já que não conseguiu a classificação para a mesma Série D via Campeonato Pernambucano.

O gol da partida foi marcado por Otacílio Marcos, ainda no começo do primeiro tempo. O Tricolor sofreu para criar chances, fez mais uma partida ruim e mostrou que o placar foi justo. Coroa o sofrimento do torcedor em uma crise sem precedentes.

O Santa Cruz pode jogar a Série D em 2024?

O único cenário para que o Santa Cruz tenha calendário nacional em 2024 é com um eventual acesso do Retrô para a Série C. Dessa forma, o Retrô – que tem lugar garantido na Série D do ano que vem – deixaria a vaga para o Mais Querido no próximo ano.

A Fênix de Camaragibe avançou para o mata-mata da Série D como 1º colocado do Grupo A4 da competição.

Classificação final de Santa Cruz e Iguatu no Grupo A3 da Série D

Com este resultado, o Santa Cruz terminou o Grupo A3 da Série D na 6ª colocação, com 20 pontos. Enquanto isso, o Iguatu ficou no 7º lugar, com 16 pontos.

Qual o próximo jogo do Iguatu?

O Azulão volta a campo na próxima quarta-feira (26), quando enfrentará o Fortaleza B pela Taça Fares Lopes, às 16h, no Morenão.

Eliminado na 1ª fase, Santa depende do Retrô para ter calendário nacional em 2024

Santa Cruz chancela fim da temporada e falta de calendário em 2024

O Santa Cruz precisava da vitória a todo custo. Apesar da promessa de “espírito vibrante” feita pelo técnico Evaristo Piza, não foi dessa forma que o Tricolor entrou em campo. Totalmente afobado, sentindo a pressão do momento. Brecha para que erros acontecessem com frequência.

Assim, o Iguatu, que já está eliminado da Série D, entrou com a postura de quem realmente queria vencer a partida. Incomodou o time pernambucano e impôs um ritmo veloz nos contra-ataques. E logo no começo abriu o placar.

Aos sete minutos, depois de recuperar a bola no meio, houve um belo lançamento nas costas da defesa coral. Ali aparecia Otacílio Marcos, com liberdade, para bater na saída de Michael e balançar as redes.

A resposta coral veio no minuto seguinte. Aos oito, Maranhão arrancou pela direita e cruzou para Chiquinho, no meio da área, chutar mascado e parar em boa defesa de Geferson. Essa foi a única boa chance do Tricolor na primeira etapa.

Neste cenário, o Santa Cruz se lançou ao ataque e demonstrava muita pressa, o que vinha atrapalhando para acertar as jogadas. Enquanto isso, o Iguatu tentava os contra-ataques e foi quem conseguiu chegar melhor, com duas tentativas de Alison Araçoiaba que pararam em defesas seguras de Michael.

No segundo tempo, o Santa Cruz mudou e se lançou ao ataque com a entrada de Emerson Galego no lugar de Wagninho, volante e que já estava amarelado. Assim, ainda mais exposto, o jogo ficou aberto. Aos quatro minutos, Fabrício arriscou chute de fora da área e mandou perto do gol.

Mas o Iguatu que esteve muito perto de ampliar. Aos seis minutos, Luís Soares recebeu nas costas da zaga e, cara a cara com Michael, parou em defesa do goleiro com a perna direita. O Santa Cruz rondava a área cearense e tinha dificuldade para finalizar.

Só aos 22, com Ítalo Henrique, houve uma boa tentativa. Chiquinho mandou em elevação para a área e o volante coral bateu para fora. Aos 24, o Iguatu quase aumentou. Em um primeiro chute, Ítalo Silva cortou na pequena área. Na volta, Pedrinho bateu colocado e Michael fez boa defesa.

O duelo seguiu corrido e Emerson Galego recebeu passe em profundidade pela direita. Ele ganhou da marcação na corrida e bateu forte, explodindo na trave esquerda de Geferson. Aos 33, Ítalo Silva cruzou, Emerson Galego tentou dominar e a bola sobrou para Marcelinho encher o pé e mandar por cima.

FICHA DO JOGO

Iguatu

Geferson; Talisson Calcinha, Regineldo, Júlio Nascimento e Max Oliveira; Guidio, Thalison Silva (Tailson), Dedeco (Daniel) e Pedrinho; Alison Araçoiaba (Caxito) e Otacílio Marcos (Luís Soares) (Zé Lopes). Técnico: Washington Luiz.

Santa Cruz

Michael; Rhuan Rodrigues, Dudu, Guedes e Marcos Vinícius (Ítalo Silva); Wagninho (Emerson Galego), Fabrício (Dayvid) e Chiquinho (Marcelinho); Maranhão, Matheus Alessandro e Iago Silva (Ítalo Henrique). Técnico: Evaristo Piza.

Local: Estádio Morenão, em Iguatu-CE.
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: Wesley Rodrigues Miguel e Tiago Castro e Silva (ambos CE).
Gols: Otacílio Marcos (07’/1ºT)
Cartões amarelos: Thalison Silva, Pedrinho, Guidio, Talisson Calcinha, Júlio Nascimento (IGU); Dudu, Wagninho, Ítalo Henrique, Guedes, Matheus Alessandro (SCZ).

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados