conecte-se conosco
Troféu - Taça - Série C Troféu - Taça - Série C

ABCALBotafogo-PBCEConfiançaCSAMANáuticoPBPERNSampaio CorrêaSESérie CÚltimas

Guia da Série C para nordestinos: o raio-x dos clubes da Região com análise da temporada e equipes bases

Publicados

em

Oito nordestinos entram na divisão, que terá o mesmo formato de 2023

A Série C 2024 começa neste sábado (20). E dos 20 times que vão disputar o torneio, oito são nordestinos. Os remanescentes ABC, Botafogo-PB, CSA, Confiança, Floresta e Náutico, além do Sampaio Corrêa, que foi rebaixado da Segunda Divisão, e o Ferroviário, que conquistou o acesso para a Série C. Assim, o NE45 preparou um raio-x sobre os times do Nordeste, analisando quem são os destaques, o contexto de cada equipe e o que esperar.

Vale lembrar que, assim como nos últimos dois anos, o formato segue o mesmo. Vinte times na primeira fase, com todos se enfrentando em jogo único. Ao término das 19 rodadas, oito clubes avançam para a segunda fase, onde são divididos em dois grupos com quatro times cada.

Os times de ambos os grupos se enfrentam em jogos de ida e volta e os dois melhores de cada chave sobem de divisão. Os finalistas são os líderes dos grupos. A Série C, portanto, terá 2016 partidas, com quatro clubes subindo e outros quatro sendo rebaixados.

Troféu - Taça - Série C
Foto: Leo Piva/CBF

Como chega o ABC na Série C?

Com a queda para a Terceira Divisão em 2023, o ABC tentará, nesta temporada, o bate-volta para a Série B. O desempenho no primeiro trimestre do ano, no entanto, não dá indícios de que será fácil para o Mais Querido.

Em geral, a equipe não teve o desempenho esperado em nenhuma das três competições disputadas até o momento. O Elefante até começou o ano com pé direito ao conquistar a vaga para a fase de grupos da Copa do Nordeste. Contudo, com uma campanha mediana no Grupo B, não avançou ao mata-mata.

Na principal competição do início do ano, o Campeonato Potiguar, foi finalista do 1° turno, mas acabou derrotado pelo América-RN. Já no 2° turno, deixou a competição nas semifinais. Por último, na Copa do Brasil, deixou a competição na 2° fase ao ser eliminado em casa nos pênaltis pelo Brusque.

ABC comemorando gol marcado contra o Santa Cruz-RN, pela semifinal do 1º turno do Campeonato Potiguar
Foto: Rennê Carvalho/ABC

Uma sequência de apresentações abaixo custaram o cargo do técnico Rafael Lacerda, que deixou o clube em março. Para o cargo, a diretoria optou por Marcelo Cabo. Porém, o trabalho à frente do ABC ainda não convenceu e o treinador chega para a Série C com um jejum de vitórias há três jogos.

A partir da reta final do Estadual, o clube iniciou a contratação de reforços e contratou oito jogadores. As chegadas mais recentes foram as do lateral-direito Felipe Albuquerque, do volante Wellington Reis, e do meia-atacante Gabriel Santiago. Já no elenco, o goleiro Carlos Eduardo, decisivo em diferentes momentos na temporada, é principal destaque do Mais Querido, seguido pelo artilheiro Daniel Cruz.

No recorte atual, são 25 partidas do ABC na temporada. A campanha é formada por sete vitórias, 13 empates e cinco derrotas.

Time-base:
Carlos Eduardo; Yuri Ferraz, Richardson, Wesley Santos, Romário; Erick Varão, Diego Jardel e Manoel; Sammuel, Daniel Cruz e Walysson. Técnico: Marcelo Cabo.

Como chega o Botafogo-PB?

Neste ano, o Botafogo-PB fará a sua 11ª participação consecutiva na Série C – sendo o segundo time que mais jogou a competição na história, com 20 edições no total. O fato, diga-se, serve de motivação para o time paraibano, que tem o acesso à Segunda Divisão como o grande objetivo da temporada.

No entanto, o clube vive um momento conturbado dentro e fora de campo. Apesar da considerada boa participação na Copa do Nordeste, onde foi eliminado nas quartas de final pelo CRB, o alvinegro amarga o recente vice-campeonato estadual ante o Sousa. Em ambas as disputas, inclusive, o time foi eliminado nos pênaltis.

Depois do fracasso no paraibano, a direção do Belo trocou o comando da equipe e anunciou o velho conhecido Evaristo Piza como novo técnico do time – o terceiro da temporada. Anteriormente, Cristian de Souza e Moacir Júnior foram os treinadores. Além disso, o clube se reforçou com atletas que foram destaques no estadual.

Foto: Cristiano Santos/Botafogo-PB
Foto: Cristiano Santos/Botafogo-PB

Dessa forma, o Botafogo chega à Série C com 24 jogos realizados em 2024, com 10 vitórias, 11 empates e três derrotas. No recorte, foram 26 gols marcados e 15 gols sofridos.

Com seis gols feitos, o atacante Pipico é o artilheiro da equipe na temporada. Em contrapartida, o centroavante não converteu dois pênaltis importantes, um nas quartas do Nordestão e outro na decisão do estadual. Outro destaque ofensivo é o meia Bruno Leite, que marcou quatro gols – além de quatro assistências distribuídas – e é o vice-artilheiro do time.

Time-base:
Dalton; Lenon, Wendel Lomar, Reniê e Evandro; Lucas Siqueira, Thallyson, Bruno Leite e Warley Júnior; Gustavo Poffo e Pipico. Técnico: Evaristo Piza

Como chega o Confiança?

Após bater na trave e ser eliminado na primeira fase da Série C, o Confiança busca dias melhores na divisão. O Dragão, assim como o ano passado, entra buscando prioritariamente a permanência, mas naturalmente quer tenta fazer o algo mais e conquistar o acesso à Série B, divisão que disputou pela última vez em 2021 – quando foi rebaixado.

O ano começou conturbado para o Confiança, uma vez que o time foi eliminado na fase pré da Copa do Nordeste e também se despediu na primeira fase da Copa do Brasil, o que resultou na demissão do técnico Paulo Massaro. Gerson Gusmão, com experiência na divisão, foi o escolhido para substituir o treinador.

E o treinador conseguiu o primeiro objetivo. Veio, levou o time para a final e, nos pênaltis, sagrou-se campeão em cima do Sergipe, maior rival, e conquistou após quatro anos o título estadual. Gerson Gusmão, diga-se, é um treinador que conhece bem a Série C. Já trabalhou na divisão precisando cumprir os mais distintos objetivos.

Confiança_Campeão_2024
Foto: Mikael Machado/ADC

Após o título estadual, o Confiança deu sequência ao processo de encorpar o elenco e fez contratações pensando no Campeonato Brasileiro. Como citado no início, a meta inicial é garantir a permanência o quanto antes e lutar por uma classificação para a próxima fase.

O Confiança chega para a Série C com 15 jogos disputados no ano. O Dragão venceu oito, empatou quatro e perdeu três.

Time-base:
Jeferson Souza; Júnior, Raphael, Diego Ivo e Felippe Borges; Fábio, Betinho e Ítalo; Riquelmo, Willians Santana e Ricardo Bueno. Técnico: Gerson Gusmão.

Como chega o CSA?

Depois de sequer passar perto do acesso em 2023, o CSA chega para o segundo ano consecutivo na Série C com o objetivo de fazer uma campanha melhor. No entanto, o começo de temporada não foi nada animador para o torcedor azulino.

A estreia foi em jogo decisivo no pré-Nordestão, que acabou com a eliminação do Azulão nos pênaltis. Passada a frustração, o time iniciou o Campeonato Alagoano, no qual também teve êxito. Com uma campanha de 5° colocado, não avançou para a fase decisiva. Assim, restou apenas a Copa Alagoas em disputa e o CSA conquistou o título e, na seletiva, conquistou vaga na Copa do Brasil 2025.

O Azulão já está no terceiro técnico do ano: a largada foi com Rogério Corrêa que permaneceu por somente três jogos, acertou o retorno de Marcelo Cabo e, ao fim, contratou Cristian de Souza. Fora de campo, o clube também passou por um processo de reestruturação com a renúncia do presidente Rafael Tenório após insucessos nos objetivos da temporada.

CSA vence o Penedense e conquista a Copa Alagoas de 2024.
Foto: Augusto Oliveira/CSA

Para a Terceira Divisão, o clube aposta numa intensa reformulação. Além de acertar as saídas de atletas, o Azulão contratou reforços em todos os setores. Até então, quase uma equipe completa foi anunciada com o goleiro Thomazella, os laterais Dal Pian e Raphinha, o zagueiro Bruno Cardoso, os meias Dudu Miraíma, Buga e Alan Pedro, e os atacantes Vitor Leque e Iury Tanque.

Entre os destaques do CSA na temporada estão o atacante Tiago Marques, maior goleador da equipe com nove gols, ao lado de Gustavo Xuxa, vice-artilheiro que marcou um golaço na decisão da Copa Alagoas para consagrar o título ao Azulão.

O Azulão tem 20 jogos em 2024, com nove vitórias, cinco empates e seis derrotas.

Time-base: Yuri Sena; Lucas Marques, Eduardo Biazus, Almir Luan e Dal Pian; Juninho Valoura, Marlon (Pedro Favela) e Gustavo Xuxa; Erik, Marquinhos e Tiago Marques. Técnico: Cristian de Souza.

Como chega o Ferroviário?

A temporada do Ferroviário não começou nada bem. O time cearense contou com eliminações precoces na Copa do Nordeste, onde foi derrotado ainda na fase preliminar, e na Copa do Brasil, torneio no qual chegou apenas na Segunda Fase, sendo derrotado pelo Sampaio Corrêa. Ambas as eliminações aconteceram nos pênaltis.

No estadual, a equipe terminou na terceira posição do Grupo B. Eliminou o Iguatu nas quartas de final, mas, na semifinal, foi derrotado pelo Ceará, pelo placar agregado de 4 x 3. Campanha considerada dentro do esperado.

Sem outra competição para disputar na temporada, o Tubarão aposta todas as suas fichas na Série C, onde mira o acesso como grande objetivo. O clube, inclusive, contratou o experiente meia Rhayner, de 30 anos, como o principal reforço para a Terceirona.

Foto: Divulgação/Ferroviário AC
Foto: Divulgação/Ferroviário AC

Até aqui, em termos de números, foram 12 jogos realizados na temporada, sendo cinco vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas.

Assim como na temporada passada, o artilheiro do time no ano segue sendo o experiente atacante Ciel, de 42 anos, que marcou três gols em 12 partidas. O atacante Vinícius Alves também conta com três gols no ano e é considerado outro destaque ofensivo da equipe.

Time-base:
Douglas Dias; Wesley, Geninho, William Rocha e Ernandes; Lincoln, César Sampaio e Rhayner; Gabryel Martins, Vinícius Alves e Ciel. Técnico: Mauricio Copertino.

Como chega o Floresta?

O Floresta chega na Série C para conseguir objetivos maiores que em 2023. Na temporada passada, o Verdão 14ª colocação e se livrou do rebaixamento por três pontos. Desta vez, o clube vai para a sua quarta edição de Terceira Divisão e busca o tão sonhado acesso pela primeira vez.

Falando do começo da temporada, no Campeonato Cearense, única competição que disputou, o Floresta terminou a primeira fase na terceira posição do Grupo A, com sete pontos em cinco jogos. A campanha completa foi de cinco vitórias, um empate e duas derrotas, totalizando 46% de aproveitamento. O Verdão avançou ao mata-mata e foi eliminado pelo Maracanã, em um placar agregado de 2 x 1.

Em processo de reformulação no elenco para a Terceira Divisão, o clube aposta em nomes conhecidos nesta temporada, como o goleiro Luiz Daniel, com longa passagem no Sampaio Corrêa. O meia Wescley, com passagens por Ceará e Santa Cruz. E o lateral Diego Ferreira, que disputou a Série C do ano passado pelo Náutico.

Floresta x Horizonte - Cearense
Foto: Ronaldo Oliveira / Floresta EC

Falando sobre todos contratados do Floresta, desde a eliminação do Cearense chegaram o goleiro Luiz Daniel, os zagueiros Alisson Santana e Rayne, o volante Marcelo, o lateral-direito Diego Ferreira, o lateral-esquerdo Pará, o meia Wescley, e os atacantes Lohan Freire, Emerson carioca, Andrew, Jean Silva e Felipe Marques.

O atacante Romarinho aparece como destaque do Floresta nesta temporada. O jogador atuou nas sete partidas do Verdão até aqui e marcou quatro gols.

Time-base:
Wilderk, Lucas Santos, Bruno Ré, Davi Castro e Jô; Dudu, Marllon e Vitinho; Arilson, Romarinho e Matheus Araújo. Técnico: Felipe Surian

Como chega o Náutico?

O Náutico entra na Série C com a obrigação de conquistar o acesso que não veio em 2023. O Timbu sequer avançou à segunda fase, foi eliminado precocemente e agora busca minimizar os erros para subir de divisão, o principal objetivo do Alvirrubro e que é repetido sucessivamente por todos do clube.

O Náutico foi finalista do Estadual e avançou ao mata-mata do Nordestão, mas as sucessivas atuações ruins resultaram na demissão – para muitos tardia – do técnico Allan Aal. Ele saiu após a derrota por 2 x 0 diante do Sport, nos Aflitos, na ida da decisão do Pernambucano. Mazola Júnior chegou como substituto.

De cara, Mazola pegou dois grandes desafios: a partida de volta diante do Sport, onde o Timbu empatou por 0 x 0, e o confronto contra o Bahia, que bateu o Náutico por 3 x 0 e despachou o Alvirrubro nas quartas de final da competição. Porém, sem tempo para lamentar, o clube alvirrubro lambeu as feridas e começou a preparação para a Série C.

Mazola está há menos de um mês no Náutico, mas promete que vai levar o clube ao acesso. Bate sucessivamente na tecla de que o Timbu precisa subir. De olho em dar mais opções para o treinador, a diretoria alvirrubra também segue no mercado e irá contratar ao menos três peças para as primeiras rodadas da Série C: um volante, um atacante de lado e um centroavante.

Elenco_Náutico_2024
Foto: Gabriel França/CNC

O técnico alvirrubro promete o time com uma cara diferente da que vinha tendo. E reconhece a necessidade de o Timbu melhorar ofensivamente, principal calo da equipe até aqui, e de ser protagonista na divisão.

O Náutico disputou 23 jogos em 2024, com nove vitórias, sete empates e sete derrotas.

Time-base:
Vágner; Arnaldo, Joécio, Rafael Vaz e Diego Matos; Sousa, Marco Antônio e Wendel Lessa (Thalissinho); Patrick Allan, Cléo Silva e Paulo Sérgio. Técnico: Mazola Júnior.

Como chega o Sampaio Corrêa?

O Sampaio Corrêa retorna a Série C após três anos na Segunda Divisão. Com rebaixamento em 17º lugar na temporada passada, o clube tenta buscar o acesso logo de imediato. Na atual temporada, disputou o Campeonato Maranhense, a Copa do Brasil e a Pré-Copa do Nordeste.

No Maranhense, o Sampaio se classificou em 2º lugar na primeira fase com 28 pontos conquistados em 14 jogos. A campanha completa foi de oito vitórias, quatro empates e duas derrotas. Avançou à semifinal e bateu o Imperatriz, em um placar agregado incontestável de 5 x 0. Agora, o Tubarão aguarda o vencedor da semi entre Maranhão e Moto Club.

Na Copa do Brasil, o Sampaio Corrêa eliminou o Humaitá-AC na primeira fase, aproveitando a vantagem do empate no placar de 1 x 1. No segundo mata-mata, bateu o Ferroviário nos pênaltis, e enfrenta o Fluminense, nas oitavas de final, em jogos de ida e volta. Na Copa do Nordeste, foi eliminado ainda na fase preliminar para o Potiguar, também nos pênaltis.

Time do Sampaio Corrêa em treinamento
Foto: Ronald Felipe/Sampaio Corrêa

Na busca pela volta a Série B, o Tubarão aposta em nomes experientes como Pimentinha, ídolo da torcida tricolor e na sua quinta temporada pelo clube, e Bruno Cortez, experiente lateral-esquerdo com passagens por Grêmio, São Paulo e Botafogo.

Ao todo, o Sampaio Corrêa disputou 20 partidas em 2024. Venceu 10, empatou oito e perdeu apenas duas.

Time-base:
Felipe; Lucas Lopes, Fraklin, Cortez e Thallyson; Pablo Oliveira, Ferreira e Rafael Luiz; Pimentinha, João Felipe e Bruno Baio. Técnico: Thiago Gomes.

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados