conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Auxiliar não vê influência da saída de Mugni para derrota do Sport

César Lucena também falou sobre a postura da equipe nos dois tempos contra o Santos; confira principais trechos da coletiva

Publicados

em

Treinador do Sport na ausência de Jair Ventura, o auxiliar César Lucena minimizou o peso da saída de Lucas Mugni para o resultado final da partida contra o Santos, na tarde deste sábado, no estádio da Vila Belmiro, pela 23ª rodada da Série A.

Aos 17 minutos do segundo tempo, quando a partida estava equilibrada e empatada em 2 a 2, o meia argentino sofreu uma pancada no joelho e foi substituído para a entrada do atacante Mikael. Logo depois, o Rubro-negro sofreu o gol que encaminhou a vitória do Peixe – na reta final, levaria mais um, terminando 4 a 2 para os mandantes. Questionado sobre a influência da alteração no resultado, o assistente técnico acenou negativamente.

“Às vezes se pensa em algo durante a partida e se toma a decisão, e às vezes não sai da forma como você queria. Mas eu acho que não. Quem entrou fez um jogo bom também. Infelizmente tomamos um gol logo em seguida da substituição e não teve como o time fazer aquilo que foi pedido”, afirmou César Lucena.

Com o resultado, o Leão segue estagnado com 25 pontos em 16º lugar e pode entrar na zona de rebaixamento caso o Vasco vença o Ceará nesta segunda. Agora, o Sport se prepara para voltar a campo no domingo da próxima semana, diante do São Paulo, no Morumbi.

Confira outros trechos da coletiva do treinador

Postura do Sport no segundo tempo

“O comportamento foi o mesmo do primeiro tempo. Óbvio que, no primeiro tempo, quando tomamos dois gols rapidamente, tivemos que subir um pouco a marcação. No segundo tempo a proposta foi a do começo do jogo, uma linha de cinco atrás e uma de quatro na frente, com um atacante, esperando o Santos para a gente conseguir atacar os espaços que eles deixavam, tanto que fizemos um gol assim com Barcia, quando Mugni atacou o espaço. A diferença era a mesma. Mas aí no segundo tempo o Santos colocou mais um atacante, mudou algumas peças e nos pressionou um pouco, até porque estavam em casa e precisando do resultado”.

Semana de treinos com Jair ausente

“Jair esteve em contato direto nos treinamentos. O Sport fazia um link ao vivo e ele acompanhava. E quando ele queria fazer alguma pontuação, ele falava direto comigo nos treinamentos. No jogo aqui (contra o Santos) falava direito com Thiago Alves (analista de desempenho que esteve como assistente) e me passava as informações”.

Três zagueiros contra o Santos

“É uma estratégia que Jair achou boa contra o Santos até porque o Santos joga em amplitude, com Soteldo e Marinho. Conseguimos fazer um bom jogo, eles não tiveram tanta facilidade para entrar, não tiveram bolas de mano a mano no último terço porque estávamos com uma linha de cinco”.

Atuar na Ilha com três zagueiros

“Em relação a jogar em casa é com o Jair. Treinamos para jogar assim contra o Santos mas em casa Jair vê qual a melhor estratégia”.

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados