conecte-se conosco

CEMAPBPESanta CruzSérie CÚltimas

Clássico na Paraíba e definição do quadrangular: Série C encerra fase

Marcos Aurélio e Marcelinho-PB fazem duelo de titãs (Paulo Cavalcanti/Botafogo-PB e Divulgação/Treze)

Publicados

em

Quando o último apito soar por volta das 21h, chegará ao fim o 180º jogo e com ele a primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro de 2020. Edição que pode ser marcada por apresentar ao mesmo tempo a pior e a melhor campanha da sua história sob o atual formato, e que terá em sua última rodada uma das mais emocionantes desde que passou a contar com vinte clubes em dois grupos – exceto por 2013. Tanto para subir, quanto para não descer.

Clássico Tradição

Às 17h, os olhares mais atentos da Série C devem se voltar para o Clássico Tradição, entre Botafogo-PB e Treze, no Almeidão em João Pessoa. É a última das duas vagas da queda para a Série D que ainda resta em jogo, que definirá o futuro dos dois clubes no início da próxima década. Primeiro time fora da zona de rebaixamento, com 19 pontos, o Belo joga pelo empate para se manter na Série C. Já o Galo, com 18, precisa vencer o rival fora de casa.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DA SÉRIE C 2020

Mesmo a célebre frase ‘clássico é clássico, e vice-versa’ perde força se comparados os retrospectos das duas equipes nesta Série C. Em João Pessoa, o Botafogo-PB perdeu apenas uma única partida na competição, para o líder Santa Cruz, que também representa a única derrota como mandante na temporada. Além do revés para os pernambucanos, são 8 vitórias e 9 empates em 2020. Enquanto isso, o Treze soma apenas duas vitórias fora de casa na competição, sendo quatro ao todo no ano na condição de visitante, uma delas num clássico com o Campinense, em Campina Grande.

Entretanto, reverter uma desvantagem não é novidade para o Treze na temporada, sobretudo contra o próprio Botafogo-PB. Depois de perder o primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paraibano deste ano por 2 a 0 no Almeidão, o Galo devolveu o placar em casa e ganhou a vaga na decisão nos pênaltis, pelo placar de 5 a 4. Tornou-se campeão contra o arquirrival Campinense.

Duelo de titãs

E se a briga contra o rebaixamento por si só já não apimentasse mais o clássico, ainda haverá um verdadeiro duelo de titãs dentro das quatro linhas do Almeidão. Pelo Botafogo-PB, aos 36 anos Marcos Aurélio deixou o Brasiliense e retornou ao time para tentar evitar a queda. Será o 78º jogo do atleta vestindo a camisa do Belo, em sua terceira passagem.

Do outro lado do ‘corner’, o Treze tem como trunfo Marcelinho Paraíba, que deixou a ‘aposentadoria’ dos gramados aos 45 anos e passou de auxiliar técnico para jogador do elenco novamente, no que será o seu 54º jogo pelo Galo.

Clássico Re-Pa

Na parte de cima da tabela do Grupo A, a emoção é praticamente nula. Com a briga pelas quatro vagas praticamente encerrada, tendo o Santa Cruz como líder garantido, resta apenas a definição do posicionamento. Remo e Paysandu duelam pela vice-liderança no clássico paraense, no Mangueirão, onde quem vencer fica com a segunda vaga. Já o Vila Nova, 4º colocado, enfrenta o Jacuipense em casa e pode até terminar como vice-líder, mas para isso precisa que haja um empate em Belém. Todos serão realizados às 17h.

O pior e o melhor

Com um único ponto somado em 17 jogos disputados até então, o Imperatriz já possui a pior campanha da história da Série C nos moldes atuais. Já o Santa Cruz pode terminar a competição como a melhor do mesmo recorte, mas para isso precisa vencer o eliminado Ferroviário no Arruda e igualar o Fortaleza de 2012 em pontos, porém superar em número de vitórias.

O ‘buruçu’ do Grupo B

Se falta emoção no G4 do Grupo A, no Grupo B a situação é um verdadeiro buruçu de confusão, onde todas as combinações das quatro vagas são possíveis para cinco clubes, tendo três equipes com 28 pontos e duas com 26. Até mesmo o líder Londrina pode acabar a rodada – cujos jogos começam às 19h – eliminado, uma vez que os cinco concorrentes não se enfrentam entre si.

Líder, o Londrina recebe o já eliminado Volta Redonda. Da mesma forma, o Ypiranga faz um duelo gaúcho contra o São José, também sem chances de classificação ou rebaixamento. O cenário fica mais complicado para Brusque e Ituano, que enfrentam respectivamente Criciúma e São Bento, que brigam indiretamente contra a queda para a Série D. Correndo por fora do G4, a Tombense recebe o já rebaixado Boa Esporte e precisa vencer e torcer por pelo menos um tropeço dos quatro concorrentes.

Como ficarão os quadrangulares

Chave 1

1º do Grupo A – Santa Cruz
2º do Grupo B
3º do Grupo A
4º do Grupo B

Chave 2

1º do Grupo B
2º do Grupo A
3º do Grupo B
4º do Grupo A

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados