conecte-se conosco

PESportÚltimas

Pedido de exclusão de conselheiro é protocolado no Deliberativo do Sport

Integrante do CD reproduziu falas homofóbicas contra o ex-BBB Gil

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Foi protocolado, nesta segunda-feira, um pedido na secretaria do Conselho Deliberativo (CD) do Sport para que o conselheiro Flávio Koury seja expulso do quadro do órgão por conta das falas homofóbicas contra o ex-BBB Gilberto. O responsável pela solicitação foi o conselheiro Romero Albuquerque. A informação foi confirmada junto ao presidente do CD, Pedro Lacerda. 

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

“Não estive no clube, mas recebi da secretaria do Conselho Deliberativo a confirmação de que o conselheiro Romero protocolou a petição”, afirmou o presidente do órgão.

LEIA: MP investiga Sport após conselheiro reproduzir fala homofóbica contra o ex-BBB Gil

Questionado sobre o passo seguinte após a formalização do pedido, Pedro Lacerda afirmou que, na próxima reunião ordinária do Conselho Deliberativo – será no dia 8 de junho, sempre às segundas terças-feiras de cada mês -, um dos temas em pauta será a formação de uma Comissão de Ética.

LEIA: Trio de ferro do Recife se une contra a homofobia: ‘O futebol veste todas as cores’

Este comitê será composto por cinco integrantes, dos quais três serão indicados pela presidência do Conselho Deliberativo e dois pelo plenário. Isso porque, quando for criada, será a responsável por analisar a petição. “É quem vai processar, dar andamento e julgar o pedido de Romero”, disse Pedro Lacerda, que prometeu também dar ‘celeridade’ à questão.

LEIA: Sport inicia nesta terça a venda das camisas em homenagem ao ex-BBB Gil

“O presidente da Comissão de Ética vai fazer uma análise técnica de processabilidade, da possibilidade daquele pedido ser levado adiante. Então ele vai fazer uma análise, ver se os pré-requisitos estão previstos e ele manda notificar o denunciado abrindo prazo para uma defesa prévia por escrito em até 15 dias”, acrescentou.

LEIA: Sport usa cores da bandeira LGBT na faixa de capitão e homenageia Gil nas camisas

A partir daí, de acordo com Pedro Lacerda, a Comissão de Ética tem 30 dias para emitir um parecer sobre a defesa, que pode ser prorrogável ‘por período igual’, ou seja, mais 30 dias. “É um processo que vai ter que seguir esse trâmite”, concluiu Pedro Lacerda.  Caso seja constatada infração de ética conforme o estatuto, o conselheiro pode sofrer desde a penalidade de censura a exclusão.

VÍDEO: Jogadores do Sport comemoram gol com dança em homenagem ao ex-BBB Gil

O que diz o estatuto?

Pelo estatuto atual do Sport, um sócio ou conselheiro só poderá ser excluído do quadro, entre outras coisas, caso “seja condenado em ação penal transitada em julgado, com pena de exclusão por ato desabonador” ou cometa “faltas graves contra interesses superiores ao Sport como: a) faltar com decoro social no recinto do clube ou do estádio. b) atentar contra a imagem do Sport, ou membros de sua administração, da sua equipe técnica, ou dos seus atletas. c) ser judicialmente condenado mais de uma vez, no espaço de cinco anos, por infração praticada na Ilha do Retiro, tipificada como tumulto, porte ou tráfico de drogas proibidas.

O caso

As falas de Flávio Koury vieram à tona em áudios que circularam na última sexta-feira nas redes sociais, o que gerou várias repercussões. Rapidamente, torcedores do Sport lançaram uma campanha pedindo a extinção do conselheiro do quadro do Deliberativo, algo que não foi descartado por Pedro Lacerda.

Além disso, em nota oficial, o clube prometeu providências sobre o ocorrido. E, fora os poderes do Sport, quem também se manifestou foi o capitão, Patric, que publicou vídeo em apoio a Gil do Vigor.

Por fim, mais recentemente, no clássico contra o Náutico, o Sport utilizou as cores da bandeira LGBT na braçadeira de capitão, em apoio à luta, além do nome ‘Do Vigor’, apelido de Gil, nas camisas de todos os jogadores no clássico. Na celebração do gol do Leão, inclusive, os jogadores comemoraram com a dança ‘tchaki-tchaki’, característica de Gilberto.

Pedido de desculpas

Em nota divulgada no último domingo, Flávio Koury se pronunciou e pediu desculpas por conta do episódio. “Quero pedir desculpas a todos que se sentiram atingidos por minhas palavras, utilizadas num ambiente privado e que, retiradas de um contexto onde se discutia futebol, foram indevidamente remetidas à imprensa e às redes sociais por um dos debatedores. Especialmente, peço desculpas a Gil do Vigor, que, involuntariamente, viu-se envolvido no episódio, o que jamais foi minha intenção ou intuito, estendendo as escusas também aos seus familiares e fãs”.

Trending