conecte-se conosco
Júnior Brandão, do CRB Júnior Brandão, do CRB

ALCRBSérie BÚltimas

Expulsão no segundo tempo prejudica e CRB empata com Operário-PR

Publicados

em

No Rei Pelé, CRB e Operário-PR ficaram no empate em 0 a 0 pela 19ª rodada da Série B. Resultado que fez o Galo empatar a sua melhor campanha de primeiro turno na competição, com 33 pontos, alcançados em 2016, e agora em 2021. Depois de um primeiro tempo fraco tecnicamente, a etapa final contou com mais emoções. Contudo, a expulsão de Pablo Dyego aos 13 minutos do segundo custou caro aos planos do Alvirrubro de sair com a vitória em casa.

O Galo segue na terceira colocação da Série B e volta a campo no próximo sábado (21), no estádio Baenão, em Belém-PA, às 21h, diante do Remo. Enquanto isso, o Operário-PR fica na nona posição, com 29 pontos, e recebe o Vasco em casa, no estádio Germano Krüger, também no sábado, às 19h.

Confira a classificação da Série B

Início moroso

Um primeiro tempo com poucas emoções. CRB e Operário-PR fizeram um primeiro tempo bastante truncado no estádio Rei Pelé. As duas equipes disputaram muito a bola no meio de campo, com disputas de bola um pouco mais ríspidas. Contudo, na hora de criar mais oportunidades de ataque, faltou capricho. Com isso, as equipes passaram a arriscar um pouco mais na bola parada.

Aos 21 minutos, Guilherme Romão cobrou falta e o goleiro Simão pulou bem para conferir e dar um leve desvio para escanteio. Aos 25, foi a vez de Gum tentar de cabeça, mas mandar por cima da meta. A melhor oportunidade veio aos 35, quando Júnior Brandão recebeu em profundidade dentro da área. Na disputa pela bola com o defensor, ele conseguiu a batida rasteira e Simão fez boa defesa. Aos 38, o Operário-PR teve sua melhor chegada com Thomaz, que recebeu cruzamento, matando no peito e emendando a finalização para fora.

Chances guardadas para o fim, mas expulsão prejudica CRB

A segunda etapa começou de maneira totalmente diferente da primeira. Intensidade maior e mais chances criadas deixaram o jogo bem movimentado. O CRB esteve muito perto de abrir o placar, mas acabou não conseguindo converter. Empilhou chances no tempo complementar, mas também sofreu no fim.

Logo aos dois minutos, Júnior Brandão recebeu em condições dentro da área, mas finalizou mal e mandou para fora. Aos cinco, Jajá costurou pela defesa paranaense e finalizou nas mãos do goleiro. Aos oito, Bressan também tentou, mas passou à direita da trave. A situação da partida mudou aos 13 minutos, quando Pablo Dyego tomou o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando o CRB com um jogador a menos.

Com mais posse de bola, o Operário-PR ficou com maior posse de bola, mas faltou um pouco mais de ousadia para incomodar o Galo. Situação que mudou na reta final, com mudanças feitas por Matheus Costa. Pressionando, principalmente em busca das jogadas de lado de campo, os laterais do Fantasma participaram bastante.

Aos 40, Alex Silva cruzou pela direita, Diogo Silva passou pela bola, mas Gum estava lá para afastar. Aos 42, o próprio capitão do CRB tentou de cabeça, mas Simão catou firme. O Alvinegro voltou a assustar aos 44, após jogada individual de Fabiano, onde a bola sobrou para Paulo Sérgio emendar o chute, mas mandar por cima da trave. Aos 46, Djalma Silva chutou de fora da área e também assustou, mas foi para fora. Resultado que fugiu das pretensões do Alvirrubro, mas segue no G4.

Ficha do jogo

CRB (0)

Diogo Silva; Celsinho, Gum, Caetano e Guilherme Romão; Claudinei, Wesley (Carlos Jatobá) e Renan Bressan (Alisson Farias); Pablo Dyego, Jajá (Erik) e Júnior Brandão (Alan James). Técnico: Allan Aal.

Operário-PR (0)

Simão; Alex Silva, Reniê, Rodolfo Filemon, Fábio Alemão (Fabiano) e Djalma Silva; Leandro Vilela (Cleyton), Marcelo Santos (Rafael Chorão) e Rafael Oller (Marcelo); Thomaz (Rodrigo Pimpão) e Paulo Sérgio. Técnico: Matheus Costa.

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió-AL.

Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS).

Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz e Ruy Cesar Lavarda Ferreira (ambos MS).

Cartões amarelos: Pablo Dyego e Jajá (CRB); Fábio Alemão, Thomaz e Paulo Sérgio (OPR).

Cartão vermelho: Pablo Dyego (CRB)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending