conecte-se conosco
Dado vê que elenco do Náutico foi "mimado" ao longo da temporada: "Chega a hora que a bomba estoura" Dado vê que elenco do Náutico foi "mimado" ao longo da temporada: "Chega a hora que a bomba estoura"

NáuticoPESérie BÚltimas

Dado vê que grupo do Náutico foi “mimado” ao longo da temporada: “Chega a hora que a bomba estoura”

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

Após a goleada sofrida por 3 a 0 contra o Grêmio, no último domingo, o técnico do Náutico, Dado Cavalcanti, analisou alguns erros cometidos pelo clube ao longo da temporada e que culminaram no rebaixamento para a Série C. Em entrevista coletiva, o comandante avaliou que o grupo alvirrubro foi “mimado” durante todo o ano.

Dado também destacou que o clube optou por repetir várias vezes a “receita” de trocar treinador sempre que enfrentou uma crise. Prova disso é que o Timbu teve cinco técnicos ao longo de 2022: Hélio dos Anjos, Felipe Conceição, Roberto Fernandes, Elano e Dado Cavalcanti. Desses, apenas o primeiro não comandou o Náutico na Série B.

“As cobranças durante todo o processo aconteceram de fora para dentro, e não de dentro para fora, como deveria acontecer. Nos momentos de crise, de dificuldade, são momentos de resiliência. E quanto mais resiliente o corpo é, mais forte fica. Esse poder de resiliência foi substituído por um aperto no botão de reset”, iniciou o treinador.

“No momento de crise, em que o grupo precisa ser resiliente, optou-se por uma troca no comando. Dar uma arrefecida nos ânimos, fica de paz com o torcedor e zerar o processo. E isso sucessivamente. Temos um grupo que foi construído durante o ano de forma equivocada. A palavra pode parecer forte, mas o grupo acabou sendo mimado”, explicou Dado.

“E as pressões quando vieram, vieram absurda de fora para dentro. Da imprensa, de comentaristas, da torcida, e aí vem porrada no ônibus, e aí quebra carro… E todo mundo fica: ‘Como assim? Por que tudo isso?’ “, completou o comandante.

Dado vê que elenco do Náutico foi "mimado" ao longo da temporada: "Chega a hora que a bomba estoura"
Foto: Tiago Caldas/CNC

Com apenas 30 pontos, o Náutico fez uma campanha vexatória, sendo rebaixado para a Série C com duas rodadas de antecedência. Para Dado, toda a construção dos processos ao longo da temporada resultou em mais uma queda.

“O Náutico não foi rebaixado hoje, nem contra o Novorizontino. Foi vergonhoso o placar, absurdo o que aconteceu, mas o grupo foi moldado para que isso acontecesse. Chega um momento que não dá para colocar a poeira embaixo do tapete. Chega a hora que a bomba estoura, e acabou estourando comigo, o último treinador desse processo”, disse Dado.

Com contrato até o fim da Série C, o comandante alvirrubro já externou seu interesse em ficar para 2023. Até o momento, porém, ainda não há uma definição sobre o tema. “Sou adepto demais de algumas condições de trabalho, de organização, de exigência, de cobrança”, afirmou Dado sobre o seu método.

O Náutico na Série B

Com apenas 30 pontos e já rebaixado, o Náutico volta a campo no sábado (29), contra a Chapecoense, fora de casa, de 19h, pela 37ª rodada da Série B.

Além deste duelo, o Timbu também vai encarar a Ponte Preta na última rodada, num jogo em que o Alvirrubro já solicitou que fosse antecipado para ter mais tempo de pré-temporada.

A classificação da Série B de 2022 após a 36ª rodada; 1 acessos e 3 rebaixamentos

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados