conecte-se conosco

PESportÚltimas

Sport: oposição entra com pedido de intervenção para realizar pleito

Chapa de Nelo Campos tenta que o pleito seja virtual, haja visto sucessivos adiamentos e questão sanitária

Publicados

em

A arrastada eleição do Sport ganhou mais um capítulo. Nesta terça-feira, a chapa de oposição ‘’Sport na Raça’’, encabeçada por Nelo Campos, anunciou que entrou com uma tutela de urgência no Fórum do Recife para intervenção judicial no clube com o objetivo de realizar o pleito para o biênio 2021-2022. Vice-presidente jurídico do grupo, Rodrigo Guedes falou sobre a ação.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

A ideia é que a eleição seja viabilizado de maneira virtual, haja visto a crise sanitária da Covid-19, que vive o auge atualmente em Pernambuco. Inclusive, já há uma determinação na Justiça desde dezembro relativa a isso, priorizando a plataforma remota, sob pena de multa diária.

LEIA: Prazo expira há um mês e votação para reforma do estatuto não deve ocorrer no Sport

“O que estamos buscando é uma intervenção, mas essencialmente para realizar a eleição. Estamos buscando que o Juiz indique um interventor com um prazo limite de 30 dias para realizar a eleição de acordo com o que prevê o estatuto”, afirmou Rodrigo.

Depois de três adiamentos, a eleição do Sport está prevista para ocorrer no dia 2 de abril, de maneira presencial, na Ilha do Retiro. O que, entretanto, pode mudar, tendo em vista a chance de ampliação das medidas restritivas no estado – atualmente, o ‘lockdown’ vai até 28 de março.

Entenda a linha do tempo das idas e vindas da eleição do Sport

Após conjecturas de adiamento para janeiro e até antecipação para novembro, o clube havia conseguido liberação do Corpo de Bombeiros e confirmado o pleito para a segunda quinzena de dezembro, como prega o estatuto, inclusive com divulgação da lista de sócios e Comissão Eleitoral.

LEIA: Sport confirma data e horário das eleições; veja detalhes do pleito

Porém, no dia 30 de novembro, o Conselho Deliberativo (CD) convocou uma reunião extraordinária para discutir a possibilidade de adiamento da eleição após solicitação feita pelos Conselheiros Natos – composto por ex-presidentes –  com manifestação da Diretoria Executiva.

LEIA: Conselho do Sport marca reunião para debater adiamento da eleição

A justificativa, na ocasião, foi de que seria importante manter o ambiente do clube ameno sem interferência política para não atrapalhar a equipe no Brasileirão, além da questão sanitária por conta da Covid-19. E, por ampla maioria, o CD aceitou e postergou o pleito para após o fim da Série A, cuja última rodada ocorre apenas no dia 24 de fevereiro. 

LEIA: Conselho do Sport aprova adiamento da eleição para março de 2021
LEIA: A reunião do Conselho do Sport foi um teatro. Ou um ‘Teatro dos Vampiros’. Por Fred Figueiroa

Porém, o assunto estava longe de ser encerrado.

Pouco depois, no início de dezembro, os opositores Eduardo Carvalho e Nelo Campos ingressaram com pedidos de liminar e, apesar de o Sport ter entrado com petição para evitá-las, a Justiça aceitou – curiosamente, foi o mesmo juiz, Dario Rodrigues Leite de Oliveira, em ambos os casos.

LEIA: Opositores acionam Justiça contra adiamento da eleição do Sport
LEIA: Justiça concede liminar a chapa de Eduardo Carvalho e determina eleição do Sport em dezembro
LEIA: Chapa de Nelo Campos também consegue liminar mantendo eleição do Sport para o dia 18

Na decisão, o magistrado determinou que o pleito ocorresse conforme anunciado pelo clube em edital, ou seja, no dia 18 de dezembro, das 8h às 18h, respeitando os protocolos preventivos ao coronavírus e podendo até ser feito de forma virtual. Além disso, afirmou, em caso de descumprimento, que o Sport está sujeito a multa diária de R$ 1 mil, limitada a R$ 100 mil.

Veja decisão do Juiz Dário Rodrigues Leite de Oliveira. Foto: Reprodução

Em seguida, o Sport emitiu uma nota afirmando que vai entrar com um recurso contra as liminares, objetivando que o pleito ocorra ao fim do Brasileirão. De acordo com o comunicado do clube, na ocasião, não é prudente a realização da assembleia presencialmente, enquanto a votação online tem um alto custo, além do banco de dados “ser frágil e sem preparo para este tipo de operação”.

Só uma liminar é derrubada

No TJPE, apenas a liminar do candidato da oposição, Nelo Campos, foi derrubada e por embargos de declaração, o que durou poucos dias. A do opositor Eduardo Carvalho seguiu o tempo todo de pé, assim como a de Nelo voltou a vigorar logo em seguida, mas sem novas atualizações no processo.

Adiamentos

Marcada para 5 de março, de maneira presencial, o pleito não ocorreu por conta da Covid-19. Remarcado para dia 18 de março no mesmo contexto, voltou a ser suspensa novamente pela questão sanitária. Agora, está prevista para 2 de abril, também presencialmente.

Eleição do Sport

Chapas

Sport de Primeira (situação): Milton Bivar (presidente) e Carlos Frederico (vice)
Juntos pelo Sport: Delmiro Gouveia (presidente) e Marcos Cabral (vice)
Sport na Raça: Nelo Campos (presidente) e Leonardo Lopes (vice)
Uma razão para viver: Eduardo Carvalho (presidente) e Aracy Bibiano (vice)

O que está em jogo

As eleições do clube irão eleger o Presidente e o Vice para o poder Executivo, além do Presidente e o Vice para o Conselho Deliberativo – órgão formado por 150 integrantes titulares, sendo 17 natos e 50 suplentes – para o biênio 2021-2022.

Quem pode votar

Estão aptos a voto no Sport os sócios das categorias: proprietário, benemérito, subscritor, contribuinte, patrimonial e remido, com pelo menos um ano de vínculo ao quadro social do clube e com mais de 18 anos de idade. Não participam do pleito os sócios-torcedores e dependentes.

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

  1. SERGIO CORREIA DIAS DOS SANTOS

    22 de março de 2021 a 20:46

    Esse cidadão não gosta do SPORT e sua eleição é um perigo para o clube. Oposição não é sinônimo de briguinhas. Pelo menos já sei em QUEM não votar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending