conecte-se conosco

AnalistasKauê DinizSport

Procura-se um volante construtor!

Publicados

em

A turma pede e já virou uma brincadeira séria levantar, a cada temporada, nomes do mercado que poderiam ser opções de reforços para alguns times do Nordeste. Como prometido no Telecast de segunda-feira à noite, que entrou pela madrugada e também está disponível na versão podcast, separei alguns jogadores que acredito que teriam capacidade técnica de vestir a camisa do Sport nas posições mais urgentes na minha visão. Mas, primeiro, é preciso entender o contexto.

O Sport, nesta temporada 2021, vem apresentando cobertores curtos, como já ocorreu no ano anterior, apenas de um leque de opções mais amplo no elenco, sobretudo do meio de campo para frente. Porém, muitas peças chegaram sob desconfiança, de sequências ruins na carreira, e o time, já com a direção de Umberto Louzer, não apresentou um encaixe que dê confiança para a sequência que vem à frente com a Série A.

O dinheiro escasso, mesmo com o empréstimo de Adryelson ao futebol árabe, que deve render pouco mais de R$ 5 milhões, coloca o Sport no cenário de apostar no que já tem em casa e no sucesso de Louzer para colocar o time nos trilhos.

De urgência, duas posições são necessárias: um zagueiro, para repor justamente Adryelson, apesar de ter Sabino no elenco e nele um substituto natural; e duas opções de volantes com características de proposição de jogo, aliada à velocidade, para, assim, tentar organizar um antídoto a uma das principais deficiências da equipe desde o ano passado: a lentidão na transição defesa e ataque.
Para o miolo de zaga, cinco opções foram levantadas:

Confira as análises sobre as divisões de base de Santa Cruz, Sport, Náutico, Bahia, Ceará, Vitória e Fortaleza

Zagueiros

David Duarte – Goiás
Luis Segovia – Independiente Del Valle (Equador)

Ambos seriam movimentações mais agressivas do Sport no mercado. O primeiro, o Fluminense tentou contratar em março e não conseguiu. A multa rescisória é de R$ 9 milhões, mas seu contrato se encerra em dezembro, o que deixa o Goiás em xeque. Segovia é um canhoto, rápido, com características semelhantes de Adryelson nesse sentido, e que pode atuar na lateral também.

Danilo Boza – Mirassol

Versatilidade é o forte de Boza também. Nome talvez “mais simples” de trazer, é treinado por Eduardo Baptista no Mirassol e pode atuar também como lateral-direito.

Gabriel – Atlético-MG

É um nome experiente, que chegaria para disputar a titularidade. Também tem na velocidade seu ponto forte. Não é tão alto, mas ágil.

Pedrão – Palmeiras

Zagueiro ainda jovem, revelado pelo Palmeiras, com passagens por Athlético-PR e América-MG e encerrando empréstimo com o Nacional da Ilha da Madeira (Portugal).

Volantes

Na posição de segundo volante, separei em dois blocos. Primeiro, a turma que chegaria para vestir a camisa como titular. A seguinte, para compor o elenco e, alguns, com potencial de ganhar a vaga de titular em pouco tempo.

Filipe Augusto – Rio Ave POR (contrato até julho 2021)

Meu preferido é disparado. Segundo volante que sabe também fazer função de meia e joga sempre de cabeça erguida, com potente chute de pé esquerdo. Contrato com Rio Ave se encerrando em julho, o que facilita um retorno ao país após ano em Portugal, onde também defendeu o Benfica. Surgiu, no Brasil, na base do Bahia e defendeu a seleção e competições de base.

Camacho – Corinthians
Nonato – Internacional

Camacho e Nonato, para boa parte dos torcedores, talvez sejam os nomes mais conhecidos dessa lista. Valores de salário altos, mas que poderia se tentar composições. Cenário mais difícil com Nonato.

Luizão – Vorskla/Ucrânia

Jogador leve, que faz fácil intermediária à intermediária. Jovem, ainda peca por alguns erros de decisão. Saiu cedo do país do São Paulo para o Porto, de Portugal, que o repassou ao time ucraniano

Anderson Leite – Chapecoense

Anderson Leite o Sport tentou, mas, como está emprestado pelo Londrina, a Chapecoense não abre mão de uma multa rescisória. Homem de confiança de Louzer na Chape, com quem chegou a ser capitão.

Alef Saldanha – MOL Fehérvár/Hungria

Volante de força, já foi uma aposta no passado – foi titular da seleção no Mundial sub-20 2015 -, defendendo o Olympique de Marseille, mas não se firmou e rodou por alguns clube e poderia ser uma oportunidade de aposta.

Ronald – Fortaleza

Um motorzinho que perdeu um pouco de espaço no Tricolor cearense, após um cartão de visitas excelente nos seus primeiros meses de clube. Jogador com potencial de construção, calo atual do Sport.

Outros nomes:

Marlon Freitas – Atlético GO
Ricardo Ryller – Bragantino
Jhonny Lucas – Saint Truinden/Bélgica
Filipe Machado – Grêmio
Fernando Henrique – Grêmio

Confira as análises sobre as divisões de base de Santa Cruz, Sport, Náutico, Bahia, Ceará, Vitória e Fortaleza

Trending