conecte-se conosco
Umberto Louzer, do Sport Umberto Louzer, do Sport

PESérie ASportÚltimas

Louzer explica mudanças e elogia atuação do Sport: ‘Nos agradou’

Veja principais trechos da entrevista após empate com Bragantino

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

Apesar de ter sido superior, o Sport desperdiçou oportunidades e ficou no empate sem gols diante do Red Bull Bragantino, na noite desta sexta-feira, na Ilha do Retiro. Em entrevista coletiva depois do confronto, o técnico Umberto Louzer explicou a leitura que fez para a partida, elogiou a atuação da equipe e projetou crescimento nos próximos jogos. 

LEIA: Chico destaca empenho e celebra mais um jogo do Sport sem levar gol
LEIA: Sport perde chances e fica no empate com o Bragantino na Ilha pela Série A

“Teríamos que manter nosso padrão defensivo, mas com rotação e compactação maiores também para pressionar um pouco mais, tirar esse conforto porque o Bragantino quando você deixa um pouco mais a vontade, é um time que atrai e explora o lado oposto. Nosso ajuste de intervalo foi para que a gente tivesse uma diagonal mais alongada dos nossos volantes para não deixar eles flutuarem, trazendo nosso ponta para termos equilíbrio no meio e força maior no corredor”, avaliou.

“A gente conseguiu neutralizar  e começamos a envolvê-los e criar mais oportunidades e nos agradou bastante a partida de hoje, sabíamos que teríamos dificuldade, infelizmente não conseguimos o resultado de vitória. Mas a equipe lutou até o final, buscou esse resultado e vale ressaltar e parabenizar esses atletas que, mais uma vez, evoluíram no que a gente vem trabalhando e a tendência é que a gente possa crescer cada vez mais”, acrescentou. 

Com o resultado, o Leão aparece em 14ª lugar, com 15 pontos, três acima da zona de rebaixamento. Na sequência, o Rubro-negro visita o Flamengo, próximo domingo, no Maracanã.

Confira outros trechos da entrevista coletiva 

Avaliação do Placar 

“Acredito que poderíamos sair com o resultado de vitória até por aquilo que criamos, mas enfrentamos uma grande equipe. Tem que valorizar o empate também, mais do que o resultado a performance da equipe é o que mais me agrada, quando há a performa estamos mais próximos de vencer as partidas e é parabenizar esses atletas. Mais uma vez se dedicaram, se entregaram, lutaram um pelo outro, buscaram resultado de vitória do início ao fim. Tenho certeza que o torcedor vendo o jogo sai satisfeito. Claro que também queríamos o resultado de vitória, isso que lamentamos aqui na oração final. Mas vale ressaltar a luta, entrega, busca incessante pelo resultado. E o torcedor quando vê a entrega, buscando o resultado, sai satisfeito. Vamos continuar trabalhando, evoluindo, para que consigamos as vitórias dentro de casa. Então parabenizar mais uma vez, deixar aqui o feliz dia dos pais para todos os torcedores rubro-negros, que eles possam ter um final de semana feliz junto com os familiares para que possamos canalizar as energias para o próximo adversário, mais uma tarefa difícilima, o Flamengo. Mas hoje é parabenizar os atletas pela entrega, aproveitar esse final de semana para que possamos recarregar as energias e voltar na segunda-feira com energia total, encher o tanque para fazer mais um grande jogo contra o Flamengo”.

Análise dos tempos 

“O primeiro tempo a gente começou com um pouco de dificuldade, mesmo sabendo da qualidade do adversário, o RB Bragantino impõe essa dificuldade para o sistema defensivo para os seus oponentes. Então a gente demoramos para poder encaixar, mas quando encaixamos tivemos algumas possibilidades para sair na frente do placar. Tiveram alguns pequenos jogos na partida, no primeiro tempo principalmente, mas na metade do primeiro nós sofremos ali, mas depois entendemos o jogo porque a gente tava tentando sair com ela curta, o adversário estava nos pressionando alto e nós pedimos para ter um jogo de mais profundidade. Conseguimos fazer isso, equilibrar e no intervalo ajustamos aquilo que entendemos que estava nos gerando dificuldade, aquilo que a gente precisava fazer para gerar um desconforto para o adversário e chegar ao nosso gol. E ao meu ver, no segundo tempo, a gente dominou a partida. Poderíamos sair com o resultado de vitória, mas é valorizar a dedicação desses atletas, o empenho, a maneira na qual jogamos. Enfrentamos uma grande equipe, um time que investe muito pesado, que já tem um planejamento bem definido, que tem um sincronismo, entrosamento por vir jogando a muito tempo junto e isso dificulta. Não à toa estão na terceira colocação. Mas é valorizar esses atletas. Se dedicaram, buscaram do início ao fim o resultado de vitória, com foi na partida anterior contra o Bahia. Infelizmente a vitória não veio, mas vale ressaltar e parabenizá-los para que a gente possa descansar esses dias, retornar na segunda-feira e projetar nossa cabeça para o jogo contra o Flamengo”.

Marcação alta do Red Bull Bragantino 

“É um risco que tem que correr. Claro que tem que interpretar o momento do jogo, aquilo que o jogo tá pedindo. A gente sabe que o adversário tem por características subir as suas linhas, eles jogam muito avançado com os seus zagueiros e é isso que a gente falou para os nossos atletas no intervalo para a gente ter essa sabedoria, essa inteligência tática, saber interpretar o cenário para que quando a gente tivesse que fazer esse jogo curto que o adversário estivesse tirando essa possibilidade de um jogo mais apoiado que a gente pudesse variar para um bola mais profunda e para aproveitar a velocidade do Everaldo, o próprio Mikael que tem essas pequenas diagonais muito interessantes e o Paulinho Moccelin. É isso que pedimos para eles. Nós conseguimos mesclar essas duas possibilidades e geramos desconforto para o adversário e poderíamos até sair com o placar de vitória na noite de hoje”.

Por que as mudanças tarde?

“Vocês não ficaram sabendo, mas André teve um trauma contra o Bahia, um corte no pé, por isso hoje veio para o sacrifício. Na conversa antes do jogo justamente foi falado pelo atleta que veio para o sacrifício e só iria (entrar) em situações de emergência. Naquele momento Mikael estava desgastado, por isso colocamos o atleta em campo, ele sabia que teria pouco tempo para suportar a dor. Então é parabenizar o atleta pela garra, comprometimento, engajamento, não esperávamos outra coisa de um atleta tão identificado com o Sport, mais uma vez mostrando o amor pelo clube. Foi no sacrifício, então entendemos que aqueles minutos foi justamente o tempo que ele iria suportar, assim como Thiago que vem de recondicionamento físico, teve uma semana mais curta para se preparar, então é um atleta que teria dez ou 15 minutos, a gente sabe que teria que dar minutos a Thiago, um atleta que tem um lastro de jogo, ele vai se recondicionar com esses pequenos momentos da partida, então ele teve hoje dez ou 15 minutos, no jogo seguinte ele já vai ter uma semana maior, então ele vai ganhar lastro, condição, e aos poucos ele vai ganhando condição se suportar 70 ou 80 minutos”.

Trending